A cerveja para grandes comemorações

Costumo brindar os grandes momentos com um dos estilos de cerveja mais sofisticados do mundo, as Biére Brüt! AsBiéres Brütsão cervejas elaboradas através do mesmo método utilizado para produzir os sofisticados champagnes franceses, conhecido por ?Método Champenoise?. São especialíssimas e apresentam alto grau de sofisticação, grande complexidade de aromas e sabores inigualáveis.

O Mestre Cervejeiro de cada cervejaria dá seu toque pessoal. A Eisenbahn Lust tem como base a cerveja de linha Eisenbahn Strong Golden Ale, tradicional da casa, mas sua produção é finalizada numa vinícola.

Já o Mestre Cervejeiro José Felipe Pedras Carneiro da Cervejaria Wäls utiliza como base na Wäls Brüt um blend que leva 70% da Tripel da casa e 30% de uma receita especial exclusiva, e opta por maturá-la e finalizá-la na cave construída na própria cervejaria, um luxo!!!

A Deus Brüt des Flandes é produzida na Bélgica, segue em barris para a região Epernay, próximo a Champagne, para a fase final do processo, e só depois ela retorna à Bélgica para distribuição.

Na primeira etapa, a cerveja base pronta ? elaborada apenas com água, maltes, levedura e lúpulo ? é envasada em barris e segue para uma vinícola (ou para uma cave dentro da cervejaria) onde a partir daí passa pelo mesmo processo de produção dos tradicionais champagnes de vinho franceses.

A etapa dois é a do envase em garrafas, e adição de doses extras de leveduras típicas de vinho e açúcar para que uma segunda fermentação ocorra dentro das garrafas. Passam por período de maturação, que varia de acordo com o resultado final que se deseja. Um período um pouco maior de maturação (aproximadamente de um ano) diminui o residual de açúcares no produto final, e aumenta o teor alcoólico e o grau de complexidade de aromas e sabores, por causa da autólise das leveduras, que nada mais é do que a quebra das proteínas das suas próprias células para consumo diante da falta de açúcares.

Estas reações químicas liberam vários compostos no líquido, o que lhes confere complexidade, mas é um processo que precisa ser controlado para não trazer para a cerveja atributos negativos. É por este motivo que algumas das cervejas Brüt tem menor residual de açúcares em relação a outras, o que para o meu paladar é muito mais interessante.

Garrafas sendo giradas nos pupitres

As fases seguintes de produção são a remuage (remoção das leveduras) e degórgement (expulsão das leveduras). A remuage consiste em girar as garrafas que são acondicionadas em pupitres, e vão sendo cada vez mais inclinadas com o gargalo se voltando para baixo. O movimento de giro, junto com a inclinação, fazem com que as leveduras se desprendam das bordas e se desloquem para o gargalo.

Agora está tudo pronto para o degórgement! Sei que no caso dos espumantes, muitos fabricantes acabam por congelar as leveduras concentradas no gargalo mergulhando as garrafas em solução especial, abrem a garrafa expelindo assim as leveduras, o licor de expedição é adicionado, a garrafa é fechada, e está pronta para comercialização.

O Mestre Cervejeiro da Wäls, querido José Felipe, me contou em uma visita minha à cervejaria, que realiza o processo manualmente, abrindo as garrafas para que as leveduras escapem, e que após cada processo desses de uma leva inteira de cervejas suas mão ficam em estado miserável!!!

José Felipe Pedras Carneiro ao lado de sua criação, a Wäls Brüt!
(Fonte: Edu Passareli Recomenda)

O método champenoise garante a todas elas uma bela formação de espuma e um perlage delicado e abundante, ambas características derivadas da alta carbonatação das cervejas do ?estilo? que nos traz esta sensação de refrescância e, como o champagne, ?espetam? nossa boca e língua com suas borbulhas. Visualmente são límpidas e com exceção das versões escuras (elaboradas com cerveja de base de maltes tostados), são translúcidas.

Os teores alcoólicos variam entre 9 e 11,5%, apresentam aromas e sabores extremamente complexos, dentre eles os frutados, florais e algumas ainda características herbáceas, mas apesar disso apresentam-se delicadas, suaves e elegantes, com baixo amargor.  E quem disse que cerveja não tem glamour?

Abaixo listo todas as cervejas da categoria que já aportaram por aqui:

Malheur ? cervejaria belga, tendo em seu portfólio a Biére Brüt, a Dark Brüt e a Cuvée Royale.

Deus ? da cervejaria belga Bosteels.

Wäls Brüt ? da cervejaria Wäls,  a brasileira de Belo Horizonte, que recebeu medalha de melhor cervejaria artesanal da América do Sul, na Copa Sulamericana de Cervejas.

Eisenbahn ? cervejaria que hoje pertence ao grupo Schincariol, localizada em Santa Catarina. Apresenta as versões Lust  e a Lust Prestige.

Feliz Ano Novo!!! Cheers!!!