A fotografia e sua evolução – dos primórdios até os dias atuais (II)

Primeira Câmera Digital : Dycam

A popularização

As câmeras digitais a partir dos anos 90 começam a ser tornar mais populares dadas à redução de peso e volume, ainda que com qualidade de imagem muito inferior em relação às câmeras de filme.

Em 1991 é lançada a primeira câmera digital disponível em grande número no mercado comercial. Era o modelo Dycam 1, que capturava imagens em preto-e-branco no formato 320×240 e as transferia via cabo serial direto a um computador pessoal, o que foi um grande avanço à época. Conseguia armazenar em sua memória interna até 32 fotos em formato TIFF ou Pict. Era equipada com uma lente 55mm F4.5 de foco fixo e utilizava um visor ótico, sem tela para visualização das imagens capturadas (característica comum a todas câmeras digitais iniciais,inclusive).

Dycam 1 : Primeira Câmera DigitalDycam 1 : Primeira Câmera Digital

Em 1992 a Kodak lança um modelo que tinha 4 vezes mais capacidade que as câmeras de captura de vídeo existentes à época – o modelo Kodak Professional DSC 200 Digital Still SLR Camera.

Kodak Professional DSC 200 Digital Still SLR CameraKodak Professional DSC 200 Digital Still SLR Camera

Com 1.54 megapixel num corpo de câmera Nikon SLR F801 (N8008 no mercado norte-americano), utilizava o sensor Kodak permitindo assim a utilização de todo sistema Nikon de objetivas. O sensor de 14×9, 3 mm capturava imagens de 1524×1012 pixels. A Câmera completa pesava 1.7 kgs e vinha equipada com um HD interno de 80 MB que conseguia armazenar até 15 imagens de até 4.5 MB de peso cada. Para conseguir visualizar as imagens era necessária a conexão a um computador, através de um cabo SCSI, já que ela não possuía painel de visualização das imagens capturadas. Permitia a captura de uma imagem a cada 2.5 segundos.

Era uma adaptação de um back que continha o sensor digital no parte de trás de uma câmera de filme, mas já se tratou de um grande avanço por ser relativamente compacto e com boa qualidade de imagem (à época). O formato (que se estendia muito abaixo do corpo original da câmera) era por conta da tecnologia disponível na ocasião, de componentes de tamanho ainda relativamente grande.

Foi esse tipo de câmera (SLR adaptado com back digital) que começou a transição para o digital para mercados específicos, como o do fotojornalismo diário, dos grandes jornais – principalmente nos grandes centros do primeiro mundo. Uniam uma qualidade de imagem compatível com a necessidade (em impressão de jornal não se necessita de alta qualidade de imagem dado o tipo de papel e tecnologia para impressão), garantiam agilidade e menor custo no médio prazo (pois essas eram câmeras muito caras no momento de seu lançamento).

Em 1994 é lançada a primeira câmera com capacidade de transmissão de fotos integrada, a OLYMPUS DELTIS VC-1100, que através de modem interno permitia a transmissão de imagens via linhas de telefone. A câmera tinha uma lente zoom e uma resolução de 768×576 gravada em cartões PCMCIA. Dependendo da qualidade da imagem selecionada cada imagem levava seis minutos para ser transmitida via linha telefônica. Custava $ 4.000,00 à época do lançamento.

OLYMPUS DELTIS VC-1100OLYMPUS DELTIS VC-1100

- - - - - -

Marcello Sokal. Instrutor de fotografia e profissional de imagens há 22 anos. Entre em contato via fones: (47) 3045-1375 ou 9941-7948. Website: www.fotomestria.com.br