A gordura é a grande vilã da alimentação?

A gordura é a grande vilã da alimentação?

gordura

Toda história que se preza precisa de um vilão. De preferência, daqueles que o público adora odiar.  O da alimentação parece ser a gordura SATURADA. Bem, parece. Pelo menos é isso que a indústria alimentícia nos induz a acreditar, aproveitando para explorar esta crença e vender versões sem gordura ou com baixo teor de gordura de praticamente todos os alimentos que existem hoje no mercado.

Um recente estudo americano do cardiologista Ronald M. Krauss (clique no link para conhecer mais) pode ter absolvido a gordura do papel de vilão. Durante muito tempo, ela foi apontada como uma das principais responsáveis pelo infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC).

O estudo mostrou que ‘’não houve relação significativa da ingestão de gordura saturada com o risco de doença cardiovascular’’, analisa Krauss. ‘’Mas há provas abundantes de que a ingestão de certos tipos de gorduras (poli-insaturadas) leva a redução do risco de doença cardiovascular, enquanto que o alto consumo de açúcar está associado a um maior risco de doença, afirma Krauss’’.

Por que precisamos das gorduras?

Não é possível viver sem consumir gorduras, elas são umas das principais fontes de energia para o corpo humano. Elas ajudam na saciedade: como a digestão das gorduras é mais demorada, temos uma maior sensação de saciedade, mesmo depois que os carboidratos e proteínas são eliminados do estômago. As gorduras também estimulam o intestino a liberar um hormônio que tira o apetite e nos diz quando é hora de parar de comer. Estes talvez sejam os motivos pelos quais as pessoas que incluem doses moderadas de gorduras ‘’saudáveis’’ em sua alimentação tendem a seguir a dieta por mais tempo e perder mais peso.

‘’Uma dieta ideal é aquela que, do total de calorias ingeridas, de 15 a 20% sejam de proteínas, 55 a 60% de carboidratos  e as gorduras não ultrapassem 25 a 30%’’, calcula a endocrinologista Rosana Radominski.

Quer saber algumas dicas de gorduras que fazem bem? Eis alguns exemplos:

Azeite de oliva Extra Virgem

Amêndoas e nozes

Sementes

Peixes gordurosos

Abacate

Óleo de semente de linhaça

Ou seja, são diversas opções e milhares de combinações que podemos fazer no dia a dia. Só é preciso de uma indicação do seu nutricionista (já procurou o seu?) e um pouquinho de criatividade. Já pensou em raspar lascas de castanha do pará na salada? Colocar azeite e pimenta do reino em cima do frango grelhado? Um pouco de semente de chia em cima do purê de batata doce? Enfim, são tantas opções gostosas, que comer gorduras do bem passará a ser uma rotina (e não uma obrigação)!

É isso aí, esperamos que gostem das dicas de hoje! Qualquer dúvida, elogio, crítica e opinião pode entrar em contato com a gente. Adoraríamos ajudar todos!!! Um beijo grande, ótima semana e aproveitem muito as mamães de vocês neste domingo!!

Laura e Luíza Piatti