Presente de Super Amiga Oculta!

O final de ano chegou e estamos atoladíssimas com tantas festividades. Para mim, uma das mais legais são as brincadeiras de amigo oculto, ou amigo secreto. Essas são feitas com a família e com os amigos da academia, da faculdade, do curso e do trabalho.

A brincadeira surgiu com os povos nórdicos. Segundo o site de pesquisa Wikipédia, eles esperavam amanhecer o dia para trocar presentes e daí, diziam às pessoas presenteadas: ?que você jamais se esqueça dos deuses sobre nós?. Depois, o presente trocado eternizava o pacto. Em 1929, em pleno período de recessão, a brincadeira se popularizou entre os povos pagãos, pois as pessoas não tinham dinheiro para comprar presentes para todos da família, então, faziam o amigo oculto para que todos pudessem sair com pelos menos um presente. Não é fofo?!

Esse ano eu, participei de vários amigo ocultos, e sabem o que dei para as mulheres que tirei???

O Como ser uma Mulher Solteira e o Músicas de Amor e Outras Sacanagens? Meus livros, é claro. Não por ?pão durice? minha não? Mas é que todas as minhas amigas estavam esperando o tal amigo oculto de final de ano para ganharem os meus livros. Folgadas, não?! Risos. Eu prefiro chamá-las de super amigas ocultas. Eu simplesmente só tirei mulheres nas brincadeiras que participei. Super sortudas!!!

E você?! Já comprou o presente da sua amiga oculta? Não??? Então corra para presenteá-la com o livro COMO SER UMA MULHER SOLTEIRA, uma comédia que fala sobre autoestima e superação ou o MÚSICAS DE AMOR E OUTRAS SACANAGENS, onde em metade do livro você encontra histórias muito românticas sobre o amor e na outra, crônicas engraçadas sobre sexo. E para você ficar com água na boca segue uma palhinha de cada um deles:

elefante-verde-0212201402

COMO SER UMA MULHER SOLTEIRA

Este livro foi escrito para Mulheres inteligentes, sensatas e Solteiras.

Solteiras adolescentes, Solteiras adultas, Solteiras casadas e ex-casadas, Solteiras por opção, futuras Solteiras e solteiras Solteiras. Portanto, se você é tradicionalmente casada, namorada ou juntada ?de trouxinhas?, é aconselhável nem cogitar a possibilidade de lê-lo.

P.S. Caso a curiosidade fale mais alto eu não me responsabilizo se as estatísticas de Mulheres Solteiras AUMENTAREM.

Como ser uma Mulher Solteira

Para muitas, um manual de como viver sem se machucar (ou ao menos tentar) nessa selva que chamamos de relacionamento, onde sempre (e por enquanto) somos a caça. Para algumas, um verdadeiro livro de autoajuda, já que há situações além das vividas com o bicho ?homem?. Para outras, um amigo inseparável de cabeceira que tem de ser lido todo ano. E para eles (se algum se aventurar) vai ser mais um livro engraçadinho, que ao lerem, vão se identificar com as situações, depois vão fingir que não se identificaram, jamais vão admitir aos amigos que leram o livro e alguns meses depois estarão escrevendo para a autora pedindo uma versão masculina.

Para Mulheres solteiras, casadas, enroladas, divorciadas, viúvas e complicadas. Esse é um livro que independe da faixa etária, situação social, financeira e cultural. A única situação de que depende a interpretação, aceitação e compreensão desse livro é a capacidade de cada uma querer ser um pouquinho mais feliz.

elefante-verde-0212201401

MÚSICAS DE AMOR E OUTRAS SACANAGENS

O amor é melodia, o sexo é ?pancadão?. Ambos são música. Amor é pênis? Seios e vulva, sexo é pau? ?Tetas? e ?buceta?. Ambos são corpo. Amor é conto de fadas, sexo é ficção selvagem. Muito selvagem. Ambos são imaginação. Amor é fantasia, sexo é realidade. Ambos são.

Um não há sem o outro. O outro não se compreende sem o um.

Todo poeta é ?poeteiro?. O amor é prosa, sexo são palavras de baixo calão. Ambos são escritos com gramática, fisiologia, corpo e alma. Amor é sussurro, sexo é grito. Ambos são expressão. Amor é uma inocente cheirada no cangote. Sexo é cheiro de muito suor. Ambos são elixir da paixão. Amor é açúcar, sexo é limão. Juntos são caipirinha. Amor é toque, sexo é dedada? Muitas dedadas. Ambos são carícias. Amor é papai e mamãe. Sexo é de cabeça pra baixo, pra cima, de ladinho e de quatro. Ambos são Kama Sutra, a literatura da paixão. Amor é penetração. Sexo é ?metida? e ?pentada violenta?. Ambos são movimento. Sexo é sedução. Amor é construção. Ambos são ação.

Sexo é tapa na cara da rotina. O amor é a puxada de tapete da vida, que vira de ponta e cabeça pra baixo.

Mas o amor, por si só, é sem sal. O sexo é a fantasia que apimenta o amor.  O sexo é o tesão no agora. É puxão de cabelo, pênis na cara, tapa na bunda, calcinha rasgada e uma ?botada? entre coxas que mais parece uma sinfonia quando não é interferida pela sonoplastia de um filme pornô. Ufa? É extremamente bom.Não! Exageradamente? É ?foda?? Nos dois maus sentidos da palavra. Mas não é intenso. É uma lista sem milhares de nomes. É esquecível. É garoa, deixa úmido, mas não molha, não encharca. Passa rápido. O amor também é chuva, mas de verão, é tempestade, destrói, alaga e deixa marcas. É a mão de poucos dedos. São histórias para se contar aos bisnetos, pois quem ama vive muitos anos além. Mas ainda assim é incompleto sem o sexo.

É impossível separar o amor do sexo, e o contrário logo se desapega. Quem tem amor em excesso sente falta de putaria e quem tem sexo em excesso sente falta de sentimento, toque, carinho, brilho no olhar, estalar das estrelas e romance. E quem tem os dois em equilíbrio, também não é feliz. Porque o ser humano é insaciável e sempre falta alguma coisa: ou mais sexo, ou mais amor, ou ainda em dias de TPM faltam os dois.

O amor é mais carnal que o sexo. Sexo é tesão apenas na hora. No amor, se sente tesão na pele, no corpo, no coração, na alma e nos pensamentos das infinitas horas do dia. As noites não acabam até que se terminem na cama. No sexo perde-se o juízo, no amor nunca houve juízo.

E foi na união de amor e sexo que surgiu o livro Músicas e amor e outra sacanagens ? baseado em fatos reais.

Ah! Eles servem como autopresente também? Aquele que você merece ganhar de si mesma!!!

Adquira já no www.portalkiss.com!