Castração: por que fazer?

ev04062014001

A castração consiste na remoção cirúrgica do aparelho reprodutor feminino (útero e ovários), ou no caso do macho, a remoção cirúrgica dos testículos (sem remover a bolsa escrotal).

Mas por que é importante fazer a castração?

Quando não há a intenção de que os animais tenham filhote, nós veterinários, indicamos a castração para prevenir doenças ou crias indesejáveis. Há um grande número de animais abandonados, com os animais castrados esse número tende a diminuir, pois haverá a diminuição dos filhotes na rua, já que nem todos da ninhada conseguem encontrar um lar. Uma fêmea canina pode ter vários filhotes em uma única ninhada (com pais diferentes), e os filhotes necessitam de um cuidado especial.

Existe o método contraceptivo, com o uso de anticoncepcionais, porém esse método é contra indicado pela maioria dos veterinários. O uso de anticoncepcional em cadelas ou gatas pode influenciar o surgimento de várias anomalias, entre elas: inflamação uterina (metrite ou piometrites), tumores mamários (hiperplasias e neoplasias), problemas no fígado. No caso de ser administrado no meio de uma gestação, pode causa aborto, má formação fetal e por em risco a vida da fêmea.

ev04062014002

As doenças que podem ser evitadas com a castração são aquelas ligadas ao aparelho reprodutor, como: inflamação do útero, diminui a chance de tumores mamários (os que são influenciados por hormônios), tvt (tumor venéreo transmissível ou tumor de sticker), diminui a incidência de tumores prostáticos e testiculares. Os tumores correspondem a uma neoformação tecidual, podendo ser de caráter benigno ou maligno (câncer). A inflamação do útero podendo ou não ser acompanhada de infecção bacteriana pode ser fatal, acontece de maneira rápida e o animal necessita de intervenção cirúrgica imediata.

As alterações de comportamento não são garantidas pela castração. Com a remoção do aparelho reprodutor há uma diminuição na quantidade de hormônios do animal, porém em alguns casos, isso não é suficiente para promover alteração de comportamento. Em alguns casos, a castração pode afetar o comportamento do animal, fazendo com que este se torne menos agressivo. Isso acontece principalmente em machos, pois com a castração há uma diminuição no nível de testosterona.

A alteração de comportamento, para mais dócil ou, em caso de gatos, ficar mais em casa, depende do animal. Alguns casos apresentam alteração comportamental, e em outros casos o animal continua se comportando como se não fosse castrado. A principal motivação de fazer a castração nos animais é evitar crias indesejáveis. Uma cadela tem vários filhotes por cria, e nem todos conseguem um lar. Um único casal de animais não castrado na rua, pode ser responsável por um grande número de animais abandonados.

Segundo o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), um único casal de animais, com média de 8 filhotes por cria (2 vezes ao ano ? como a maioria do cio (período fértil) nas cadelas), em 10 anos serão responsáveis por mais de 80 mil animais nas ruas (cruzamento entre os filhotes da ninhada, analisando-se em progressão geométrica).

ev04062014003

A castração é indicada para os casos onde não há a intenção de procriar, já que esta é irreversível. O ideal é quanto mais cedo castrar o animal melhor, porque assim este não tem problemas com a alteração hormonal, mas a castração pode ser feita em qualquer idade (desde que os exames pré cirúrgicos permitam o procedimento).