Cinco fazendas históricas em Barra do Piraí que você vai adorar conhecer

Visitar as fazendas do Vale do Café é como fazer uma viagem no tempo! Com suas arquiteturas preservadas e rodeadas de belas paisagens, cada uma possui uma história singular com acontecimentos marcantes e curiosidades.
Aqui você vai conhecer um pouco das fazendas históricas de Barra do Piraí que são abertas à visitação, e assim poderá programar um passeio especial, e até se hospedar em um casarão do século XIX com arquitetura original, o Hostel Vale do Café (www.hostelvaledocafe.com.br), que fica localizado em frente a outro ícone das construções da época, o Casarão de Ipiabas!

Fazenda Ponte Alta – Sua história tem início quando o futuro Barão de Mambucaba sobe a Serra do Mar e alcança o Vale do Paraíba ao encontro da sesmaria onde edificaria sua fazenda cafeeira. O século finda e, junto com ele, a derrocada do café, a abolição do sistema escravagista em 1888 e o advento da república um ano após. Era o novo Brasil, anos 50 do século XX. E à Fazenda Ponte Alta está reservado o papel especial de protagonista da política do interior fluminense, pois é ali que o então Presidente Getúlio Vargas, consolida seu poder entre reflexões solitárias e concorridos churrascos políticos.
Por isso, atualmente uma das maiores atrações da Fazenda é o Sarau Getúlio Vargas – “Gegê na Ponte Alta, um Sarau Musical” – inspirado na década de 50. A apresentação acontece como um programa de rádio, sendo transmitido ao vivo, e o público poderá relembrar lindas canções da era do rádio, como também grandes nomes da nossa música, entre eles: Emilinha Borba, Angela Maria, Carmen Miranda, Orlando Silva, Nelson Gonçalves, Francisco Alves e tantos outros.

Fazenda da Taquara – Com quase dois séculos de existência, a sede ainda está em perfeito estado de conservação, com móveis e retratos originais, e até os dias de hoje a fazenda é centro de produção de café, como no século passado. A propriedade recebe visitantes mediante reserva prévia, podendo ser acompanhada por um delicioso café da manhã, lanche da fazenda ou almoço que são servidos no antigo depósito, localizado abaixo do casarão. Na visitação é possível ainda conhecer a história da família e o processo do café, todo o acervo original do casarão e visita ao cafezal.

Fazenda São João da Prosperidade – Seu primeiro proprietário foi Antonio Gonçalves de Morais, conhecido como “Capitão Mata Gente”, que em 1853 construiu uma ponte sobre o Rio Piraí dando início ao povoado de São Benedito, origem da cidade de Barra do Piraí, e duas décadas depois construiu a vila que se tornou o atual Centro Histórico de Ipiabas, onde funcionam atualmente o Hostel Vale do Café e o Casarão de Ipiabas, além da Igreja Nossa Senhora da Piedade. Na frente da casa da fazenda, que possui quinze quartos, seis salões, um pátio interno, cozinha e terreiro de café, existe uma construção de pedra, que provavelmente se destinou a abrigos de tropas de mulas que levavam o café do Rio de Janeiro até a chegada em Barra do Piraí, através da estrada de ferro Dom Pedro II, em 1864. Nas visitas, que são programadas, é possível experimentar um delicioso lanche caseiro e, ainda, conhecer um pouquinho do artesanato regional.

Fazenda Alliança – Conjunto arquitetônico que traz a maior parte das características de uma fazenda produtora de café, neste caso o casarão, a tulha e o terreiro, muito bem preservados. A entrada ainda é guardada pelas famosas palmeiras imperiais. O pomar histórico, com suas árvores centenárias, servia de farmácia natural. Com visitas agendadas, atualmente a fazenda está voltada para a produção orgânica e proporciona aos seus visitantes um mergulho no estilo de vida saudável, com o consumo de produtos orgânicos. Uma vivência agroecológica como no Século XIX, inclusive com a possibilidade de colher e levar as hortaliças para casa, no sistema pegue e pague.

Fazenda Arvoredo – Em 1818 o Príncipe Regente D. João doou a José Luiz Gomes, Barão de Mambucaba, estas extensas terras com o objetivo de nelas plantar café, atividade economicamente promissora, dando origem a Fazenda Santa Maria. Em 1836, Honório Hermeto Carneiro Leão, homem de grande força política, assume a fazenda. Seu filho, Nicolau Neto Carneiro Leão, herda a propriedade e recebe o título de Barão de Santa Maria. Por se tratar de pessoa de hábitos requintados, demole a antiga sede e manda construir outra maior e mais luxuosa, concluída em 1858.

Todas as informações de contato das fazendas históricas de Barra do Piraí, e outros destinos turísticos da cidade, você encontra no Guia Elefante Verde, clicando AQUI