5 sinais de que seu namorado(a) está depressivo

Quando começamos a notar que a pessoa que amamos perdeu o interesse em sair de casa ou conversar com os amigos, ficamos preocupados e ao mesmo tempo nos sentimos perdidos por não saber como lidar com aquela situação. A Doutora Katya Zolcsak que atende em um consultório psiquiátrico em Pinheiros dá as dicas para você saber quando levantar a bandeira vermelha.
1. "Estou cansado"

Se você escuta esta frase com certa frequência, está na hora de ajudar seu namorado! Cansaço é um sintoma da depressão, mas calma; tristeza é também um sintoma que faz parte da vida, mas entregar-se a ela é um problema. Tente animá-lo(a) para que ele(a) retome as atividades que gosta. Isso alivia o estresse e ajuda a pessoa a melhorar o humor.

2. Irritado

Brigas por motivos "bestas" também apontam o nível alto de estresse. Se o mal humor impera todos os dias, é preciso conversar com a pessoa para entender o real motivo. A melhor maneira de ajudar é mostrar presente, dizendo que está ao lado da pessoa amada, mesmo nos momentos de péssimo humor.

3. Concentração ZERO

Você notou que seu parceiro(a) não anda mais lendo como de costume e que não presta mais atenção ou se concentra como antigamente. Este é um forte indício de que algo está errado. Se este sintoma está cada dia mais forte é interessante sim procurar um especialista. A falta de concentração pode impactar na rotina, atrapalhando a performance no trabalho e na execução de tarefas simples.

4. Comer D+ ou Comer D-

Se seu namorado(a) anda comendo muito, talvez ele esteja descontando na comida suas angústias e isto nunca é bom. Por outro lado, a depressão pode também ocasionar a falta de apetite. Enjôos também são comuns.

5. Pensamentos negativos

Se você conta uma história e ele(a) sempre pensa no lado negativo, cuidado. Pensamentos negativos frequentes é um sintoma de pessoas depressivas. Principalmente quando caminham juntos com as palavras "eu não sirvo para nada", "quero morrer", "eu sou o culpado". Se você escuta isto com frequência, está na hora de marcar uma consulta com um profissional.

Se você anda preocupado com o seu parceiro, um acompanhamento médico ás vezes é a melhor solução para diagnosticar a depressão ainda em seu início, afinal, a depressão é uma doença e a pessoa que sofre com isto tem dificuldades em retomar sua vida sozinha.

A Doutora Katya Zolcsak alerta que a conversar com uma pessoa de confiança é uma boa solução. É comum casais fazerem acompanhamento juntos em uma sessão para melhorarem a qualidade de vida.

"Nosso consultório tem como filosofia melhorar a qualidade de vida daqueles que sofrem transtornos de ansiedade e depressão. Ás vezes não conseguimos sozinhos lidar com fatores externos e tudo isso mexe com nossos sentimentos e principalmente com o nosso condicionamento cerebral. Não tem problema pedir ajuda!"