Como você chama o seu amor?

Mor? Bem? Paixão? Amado? Vida? Sonho? Amor? Preto (a)? Marido (Esposa)? Namorado (a)?

Das duas uma: Ou você está se reconhecendo ou está franzindo o rosto todo em repúdio aos carinhosos codinomes, quase sempre adotados pelos pombinhos.

Gente é involuntário? Quando a gente vê, já tem um jeito só nosso de chamar quem a gente ama. Confesso que eu adoro iniciais? Duas letras e nada mais. Fica íntimo sem perder a masculinidade?

É que não bastam apenas os apelidos íntimos. Tem aquela maldita voz de bebê que os casais adoram adotar! Desculpa comigo não rola! Só se for pra fazer piada!

Voltando ao apelido, sei que está relacionado a carinho, pode ser cafona, mas é carinho né bebê?

Tive certeza disso porque esse fim de semana uma amiga me fez uma revelação! Sem preparar meu espírito antes, disse assim: Sabe Mari, sempre quis ter um nome que me rendesse um lindo apelido, mas nunca tive! A Sandra me deu a certeza de que apelido é carinho.

Ela não queria ser sempre Sandra! Queria ser Carol, Pat, Gabi, Jack, ou no melhor dos mundos, ser Fê, Fer ou ainda Nanda!

Imediatamente agradeci, por um dia ter sido Má, Mari, amor, preta, amada, MC? Tudo mais que um dia achei cafona, piegas, tudo passou a ser carinho! Vivendo e aprendendo, aprendendo a ser melhor!

Bj

Mari