Cultura em tempos de reflexão

Com muitos feriados, o mês de abril está no oferecendo muitos momentos de reflexão, seja em casa com a família ou amigos, seja viajando, são dias um pouco fora do comum. Alguns se envolvem com as datas referentes à Paixão de Cristo e à Páscoa, que mesmo com a questão dos chocolates e ovos, ainda conseguem unir famílias e amigos em torno da reflexão dos últimos dias da vida de Jesus Cristo na Terra. Independente da religião, essa reflexão pode ser muito proveitosa, se pensarmos que a mensagem de amor trazida por Jesus ainda nos serve de forte referência, em uma sociedade com questões éticas ainda tão merecedoras de debates.

Outra comemoração diz respeito ao descobrimento do Brasil e à figura de Tiradentes. Questões sobre a identidade brasileira, as características do nosso povo, e debates afins, sempre fizeram parte de nossa cultura, até pela característica da cultura como expressão de uma sociedade. E pensando na ocupação do tempo nesses dias livres buscamos opções de cultura e lazer que a capital carioca pode nos oferecer.

* Exposição: Rubem Braga*

Uma das indicações é a exposição ?Rubem Braga, o fazendeiro do ar?, no Galpão das Artes do Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico. A exposição multimídia e interativa reúne textos, correspondências, documentos, pinturas, desenhos, fotografias, depoimentos em vídeos e publicações sobre Rubem Braga. Este, que foi um dos grandes de nossa crônica, com uma escrita comparada a de Machado de Assis em sua maestria em descrever a alma humana, brasileira e carioca, teve em 2013 a comemoração do centenário de seu nascimento.

"Rubem Braga, O fazendeiro do ar" está no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico?Rubem Braga, O fazendeiro do ar? está no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico

Por conta dessa data, a exposição foi vista em Vitória e São Paulo, e só agora chega ao Rio! Com curadoria do também jornalista e escritor Joaquim Ferreira dos Santos, a exposição teve grande parte de seu material colhido dos arquivos da família de Rubem e de documentos doados à Fundação Casa de Rui Barbosa. A concepção visual da mostra tem projeto cenográfico de Felipe Tassara, e reúne muitas facetas da vida do escritor: as atmosferas da roça da infância no Espírito Santo; cobertura onde ele morou em Ipanema, palco de reuniões memoráveis com amigos artistas e intelectuais; o ambiente de trabalho de quando foi jornalista correspondente durante a Segunda Guerra; dentre outros. Um bom mergulho na vida de um mestre em nos falar de nós mesmos, como pessoas e como povo. Vale a pena!

Teatro Infantil: Pedro Malazarte

Uma pedida para as crianças é o espetáculo infantil ?Pedro Malazarte e a arara gigante? em cartaz no Teatro Oi Futuro, no Flamengo. Consagrado personagem folclórico cheio de brincadeiras e malandragens, Pedro Malazarte ganha os palcos em espetáculo infantil escrito pelo cineasta e escritor gaúcho Jorge Furtado. Com direção de Debora Lamm, e tendo no elenco George Sauma, João Pedro Zappa e Luisa Arraes, a peça mostra um rapaz que se envolve num acidente de carro com a galinha Berenice.

Ao pedir ajuda a Malazarte, o rapaz se envolve numa série de trapalhadas e é incapaz de compreender a lógica do novo amigo.  Pedro Malazarte é um personagem de muita brasilidade, como João Grilo de Ariano Suassuna, e outros adoráveis malandros de nossa cultura. O autor discute, com humor e simplicidade, temas como a relatividade, a ética e a diferença de raciocínio entre as crianças do campo e da cidade. Diversão garantida para as crianças e adultos!

As folclóricas histórias de Pedro Malazarte divertem adultos e criançasAs folclóricas histórias de Pedro Malazarte divertem adultos e crianças

*Fotografia: Flávio Damm *

No campo da fotografia, uma boa pedida está em cartaz no Espaço Furnas Cultural: a exposição ?Flávio Damm ? Passageiro do Preto e Branco ? Fotografias 1946-2012?. O trabalho de um dos mais experientes fotojornalistas do Brasil é composto por 80 imagens, e reúne registros de mais de 65 anos de carreira do gaúcho Flávio Damm. Com curadoria do designer Felipe Taborda, as fotos registradas entre 1946 e 2012 não passaram por edição e corte, seguindo o estilo do francês Henri Cartier-Bresson.

Se o fotojornalismo é conhecido por mostrar a foto como um instrumento de informação objetivo, no material de Damm há sempre um olhar, fazendo com que a imagem seja registro factual e, ao mesmo tempo, tradução da visão do fotógrafo. Uma reflexão sobre nossa própria ótica das coisas, brasileiras ou não, é o que propõe essa retrospectiva, que mira o registro cotidiano, em cidades ao redor do mundo, como Salvador e Rio de Janeiro, e também Paris e Lisboa. Um trabalho que talvez nos ajude a aprender a ?ver?, em uma época de força das imagens, mas onde ainda vemos tanta falta de capacidade de leitura das mesmas. Corre lá !!

Cinema: O Filho de Deus

Uma dica apropriada para o momento da Páscoa é o filme ?O Filho de Deus?, produção mais claramente voltada para o público cristão. Partindo de um material indubitavelmente rico ? a história de Jesus, como é contada no Novo Testamento ? o filme não inova nos temas apresentados, mas ainda assim é uma opção para se mostrar para aos jovens essa história. Dirigido por Christopher Spencer, o filme conta a idade adulta de Jesus, que começa quando ele começa a juntar seus apóstolos e vai até sua morte em Jerusalém, crucificado.

O filme conta a idade adulta de Jesus, até sua morteO filme ?O Filho de Deus? conta sobre a idade adulta de Jesus Cristo

Elogiado por sua bela fotografia e pelo trabalho de direção de arte, considerado um dos mais belos dentre as adaptações bíblicas no cinema, o filme tem o ator português Diogo Morgado em bela aparição como Jesus, mantendo a clássica imagem de traços europeus do mito da Galiléia. Considerado pela crítica como um catecismo à moda de Hollywood, o filme pode ser boa opção para os que não sabem muito como explicar aos filhos a história. Afinal, independente de religiões, a história é parte do livro mais lido do mundo, e o filme está na época propícia. Vale a dica!