Dança das cadeiras nas rádios de futebol

?Cheguei! Hoje é dia de jogão e jogão é na Transamérica!?. *Pela primeira vez, soou estranho pra mim ouvir o grito do Garotinho, José Carlos Araújo, grande herdeiro de comunicação de Valdir Amaral e na minha opinião o maior locutor esportivo do País. Sua voz estava clara como sempre, transbordando simpatia, empolgante. Meu espanto foi ouvi-lo em uma rádio que não tem o futebol como carro-chefe. ?Mandou mal! Lá na geral?, *foi o primeiro de seus bordões que me veio a cabeça depois que a ficha caiu.

Garotinho entrou de férias de sua resenha esportiva ?Os Donos da Bola?, na Bradesco Esportes FM, no final da temporada 2013, junto com seus inseparáveis escudeiros Gilson Ricardo e o ?Canhotinha de Ouro? Gérson, com quem faz uma entrosada transmissão de jogos de futebol desde a Rádio Globo. Só que o trio não voltou mais, o que parece ter pego de surpresa até seus outros companheiros de trabalho, como o ex-jogador do América e Botafogo, Dé Aranha, e a gandula mais famosa do Brasil, Fernandinha Maia (aquela que virou apresentadora depois de interferir no resultado do jogo Inter X Botafogo, a favor do alvinegro, lembra?). Para quem ouvia o programa, deu a impressão que eles seguiam o trabalho como se não soubessem de nada, esperando o retorno da equipe.

Fernandinha Maia continuou apresentando programa nas "férias" de Garotinho Fernandinha Maia continuou apresentando programa nas ?férias? de Garotinho

Foi quando ouvi, um pouco depois, o Dé comentando um jogo pela Rádio Globo que percebi que alguma coisa estava acontecendo com a Bradesco Esportes. A única emissora FM de rádio dedicada exclusivamente ao esporte estava perdendo todas as aquisições que fez em 2012 e que envolveu cifras astronômicas, dignas dos grandes jogadores de futebol em atividade no Brasil.

A explicação: a Bradesco Esportes não irá transmitir a Copa do Mundo, o que gerou frustração entre os profissionais e a debandada, deixando seus programas e transmissões esportivas nas mãos de um time que não é exatamente da primeira divisão da rádio brasileira.

Depois de 28 anos consecutivos na Rádio Globo, esperava que Garotinho ficasse mais tempo na Bradesco Esportes, até porque torço para que o projeto de manter no ar uma rádio totalmente dedicada ao esporte dê certo. Sem José Carlos Araújo, é menos *?gente que se liga na gente?, *como ele costuma apresentar seus ouvintes, e a queda de audiência ameaça rapidamente um projeto financiado por banqueiros.

Gilson Ricardo, Garotinho e Gérson agora estão na TransaméricaGilson Ricardo, Garotinho e Gérson agora estão na Transamérica

Acho que toda esta movimentação, esta dança das cadeiras típica do mercado da bola e que está contagiando as rádios, ainda vai continuar. O jogo não terminou, pois não acredito que José Carlos Araújo esteja profissionalmente tão satisfeito narrando pela Transamérica como em sua época de Rádio Globo, assim como seus fãs.

Resta esperar pela prorrogação desta partida, e torcer para que ao final, ao conhecido grito de ?terminooouuu!? de Garotinho, o torcedor tenha a sensação de que saiu ganhando.