De executivo a franqueado

Grande parte dos executivos que estão próximos da aposentadoria, pensam em abrir seu próprio negócio. Com uma grande experiência acumulada nos anos de mundo corporativo, e também uma boa reserva financeira, eles tem tudo para começar um negócio.

São poucos os que vão empreender do zero, desenvolvendo um novo produto ou negócio. A maioria opta por adquirir uma franquia ou seguir como consultor na área que tem experiência.

A franquia é uma excelente opção para os executivos que estão se aposentando, pois eles entram em um negócio já estruturado e com suporte para ajudá-lo.

Além disso a franquia é muito mais fácil de se abrir pois você tem diversos manuais e procedimentos a seguir, treinamentos para os funcionários, manual arquitetônico, etc. Porém para o negócio crescer e prosperar o empreendedor precisa de muito empenho e dedicação como qualquer outro negócio. Muitos entram com uma visão de que não precisam participar do dia-a-dia, e de que o gerente irá fazer todo o trabalho. Puro engano? O franqueado precisa participar da operação, motivar os funcionários, aplicar os procedimentos da franquia, etc.. Enfim vestir a camisa e arregaçar as mangas.

Com o tempo muitos dos franqueados acabam adquirindo mais de uma franquia, pois adquirem o know-how do negocio e a replicação fica muito mais fácil. Para o franqueador este é o cenário ideal, que cada franqueado consiga prosperar e adquirir novas franquias. Ao invés de se vender para um novo franqueado. A gestão fica mais fácil, e as franquias mais rentáveis.

Outro perfil bastante comum de franqueados são os filhos e esposas de executivos e empresários. Os pais e maridos compram as franquias para dar para os filhos e esposas tocarem, numa ideia que eles sejam capazes de ter sucesso a frente de um negócio. Muitas dessas franquias não dão certo, pois eles não tem o perfil de empreendedor e o principal não tem este desejo. Na verdade o desejo é do pai e marido. Portanto para abrir uma franquia ou qualquer outro negócio alguns pontos importantes precisam ser avaliados, como:

. Quero empreender? Tenho esta vontade?

. Tenho perfil para empreender?

. Tenho capital para manter o negocio durante os primeiros meses?

. A franquia tem um modelo de negocio inovador? Ou uma grande marca conceituada? (Acredito que para se adquirir uma franquia, o negócio precisa estar em uma dessas duas categorias.)

. Quem vai tocar a operação, o dia-a-dia?

Acredito que o principal ponto a se ter para abrir uma franquia é a vontade de empreender. Claro que alinhados com estes outros pontos mencionados. Sem vontade não tem como ter sucesso, nem em franquias e nem em nenhum outro negócio. Se pretende adquirir uma franquia esteja preparado para trabalhar bastante! Mas quando trabalhamos em nosso próprio negócio, trabalhamos felizes. E no final, isso é o que importa!