Dois filhos de Francisco

Fala, macacada!

Resolvi escrever este texto de Natal antes da hora pra não correr risco, vai que o mundo acaba mesmo! Os humanos estão fazendo de tudo para que o tal calendário Maia crave o apocalipse, e eu já tô até acreditando! O mundo acabou mais cedo pra muito dos meus amigos, na caça predatória e covarde, no tráfico de animais, no desmatamento das matas e florestas, e outras atrocidades inimagináveis até para as civilizações mais antigas? mas hoje eu vou falar de nascimento, afinal, é Natal!

Presenciei vários nascimentos lá no centro de reabilitação de animais silvestres do Zoológico de Niterói (Zoonit), e o mais marcante foi o dos dois filhos de Francisco. O filme tinha acabado de ser lançado, aquele sucesso, e uma história cinematográfica trouxe à luz Zezé di Camargo e Luciano. Não os dois cantores, mas os dois miquinhos que foram homenageados pelo grupo de salvamento com o nome dos artistas. Eram da espécie Sagüi de Tufo Branco, mais conhecida como Mico Estrela.

Grávida, a futura mamãe sagüi atravessava uma rua no Rio de Janeiro, em uma área em que já foi Mata Atlântica e hoje é perigoso até para respirar. Todo aquele movimento de carro pra lá e pra cá, ela acabou sendo atropelada, o que provocou ruptura do abdômen. A coitada morreu no local, mas os filhotinhos que carregava na barriga sobreviveram como que por milagre e foram levados ao Zoonit pelo Corpo de Bombeiros.

Para que os bichinhos de apenas 20 gramas não sentissem tanta falta da mãe, foram presentados com um macaquinho de pelúcia, o Francisco, no qual ficavam agarrados o tempo todo. A equipe do zoológico também se  preocupou em manter o corpo da mãe congelado, para que o cheiro dela fosse impregnado nos filhotes, e assim eles pudessem ser aceitos pelo bando quando libertados em seu habitat natural. Isto é Natal!

E os filhotes de Ararajuba, ave ameaçada de extinção e que nasceram em cativeiro? Uma festa, teve até concurso em Niterói pra escolher o nome dos bicudos! Zezé di Camargo e Luciano não valia, né? Já tinha? nem Fuleco, Amijubi, Zuzeco, que os bichinhos são filhos de Deus e não mereciam ser zoados pelo resto da galera igual tá acontecendo com meu amigo tatu-bola depois que ganhou aquele apelido de mau-gosto da dona Fifa. Bullying lá no zoo não rolava!

Teve nascimento de jibóia em cativeiro, o que é raríssimo, de macaco prego, quati, leão, e até de um veado catingueiro fêmea, outro animal ameaçado de extinção, que perdeu o pai pouco antes do nascimento e foi batizada de Vitória!

Por trás de todos eles, um nome, uma família, um capítulo da luta da natureza pela sobrevivência de todas as suas espécies. Se no dia 21 esta história terá um ponto final, se os Maias vão acertar sua previsão catastrófica, eu não sei! O que eu sei é que os *homo sapiens *modernos precisam parar de errar com o nosso Planeta, porque a data ninguém sabe, mas do jeito que está indo a coisa, é certo que tudo acaba!