E o Tio Sam levou o The Voice "Brazil"...

Fala, macacada!

Hoje vou fugir um pouco dos assuntos relacionados ao meio ambiente e política (ou policial, como queiram chamar o tema). Fui dormir pensando na decisão que mobilizou quase 30 milhões de votos de telespectadores da Rede Globo na noite desta quinta-feira (26/12) para definição do artista que, segundo o apresentador do programa, seria escolhido ?a voz do Brasil?!

Pois bem, com mais de 43% dos votos na disputa com os outros quatro finalistas, ou seja, esmagadores 13 milhões de votos, venceu o cantor do time de Cláudia Leitte, Sam Alves, músico profissional que mora desde os 18 anos nos Estados Unidos e cantou em inglês quase todas as músicas que apresentou no programa. O verdadeiro Tio Sam mostrando ao ?Brazil? quem manda!

Tio Sam venceu o The Voice Brasil cantando em inglêsTio Sam venceu o The Voice Brasil cantando em inglês

Na minha opinião, o programa que ao longo dos meses em que esteve no ar apresentou belíssimas interpretações do imenso repertório de canções brasileiras, nos mais diversos sotaques da língua portuguesa trazidos por artistas de todas as regiões no nosso país, teve um desfecho decepcionante para quem imaginou que poderíamos mostrar aos jovens, através de desfile de talentos nacionais na maior e mais influente emissora de televisão nacional, que temos orgulho de nossa cultura e a valorizamos.

A valorização da música brasileira, aliás, foi uma das bandeiras que o técnico Carlinhos Brown levantou em todos os episódios, para a qual deu sua grande parcela de contribuição, orientando seus pupilos neste sentido e ajudando a levar a sanfoneira nordestina Lucy Alves a representar seu time na grande final.

Carlinhos Brown batalhou pela cultura nacional, mas não ganhouCarlinhos Brown batalhou pela cultura nacional, mas não ganhou

Para assistir cantores americanos interpretando suas músicas em inglês, prefiro ver o The Voice americano, onde a pronuncia dos artistas é obviamente mais clara e a escolha das músicas foge do lugar comum, dos sucessos conhecidos e já batidos por aqui. A graça de ver o The Voice Brasil (com ?s?) é assistir os cantores interpretando nossa bossa.

Vale lembrar que o próprio Sam Alves já tinha tentado participar do The Voice nos Estados Unidos, e não passou sequer da primeira fase. Nenhuma cadeira, ocupada por renomados artistas americanos, virou para o brasileiro radicado lá. ?Eles não sabem nada?, disse Lulu Santos após o anúncio da vitória de Sam.

Ocorre Lulu, que quando o assunto é a difusão de sua cultura o americano sabe muito, sabe tanto que transformou o Brasil em seu quintal, e mais uma prova disso foi o resultado do The Voice brasileiro. A edição americana deste ano, aliás, foi vencida por uma estrangeira, a jamaicana Tessane Chin, mas para isso ela teve que abandonar o reggae do país de Bob Marley e cantar músicas americanas durante todo o programa.

A Jamaicana Tessane Chin venceu a edição americana do programaA Jamaicana Tessane Chin venceu a edição americana do programa

Para o brasileiros, sobrou o consolo no discurso final de Sam Alves, antes de fechar sua participação cantando When I was your man, de Bruno Mars: ?minha meta será representar o Brasil?, prometeu o cantor que vai levar para os Estados Unidos os R$ 500 mil que ganhou do programa.

Seja lá o que isso signifique para ele, obrigado pela lembrança!