Escolas Cervejeiras

Antes de qualquer coisa vamos aqui definir tecnicamente o que é cerveja? Cerveja é toda a bebida resultante da fermentação de qualquer cereal pela ação das leveduras.  Hoje em dia todas as cervejas comercializadas levam em sua composição maltes de cevada, que é o cereal mais adequado para se fazer cerveja. Algumas cervejas levam apenas maltes de cevada e outras levam além destes, maltes de trigo, aveia e centeio, utilizados pelo Mestre Cervejeiro para conferir à cerveja características específicas.

Cervejas Importadas

No primeiro post falamos sobre o surgimento das cervejas Pilsens. Foi em 1842 que a primeira cerveja comercial do estilo foi produzida e lançada na República Tcheca; a Pilsener Urquell. Pois bem, a partir dela nasceram as American Lagers, hoje chamadas erroneamente de Pilsens.

Mas a origem da cerveja é muito mais antiga e não se sabe bem quando foi, embora existam registros históricos na região chamada de Mesopotâmia, mais especificamente na Suméria, e datam de 4.000 a.C.

O termo ?cerveja especial?, na verdade, não é muito adequado. Ao meu ver tudo é cerveja, mas o que hoje tentamos diferenciar é que o universo das cervejas vai muito além das American Lagers, as cervejas produzidas pelas grandes cervejarias a um custo mais baixo e em larga escala, que tem como objetivo atingir as massas e ser consumida em grandes quantidades, e se popularizou de tal maneira que as pessoas deixaram de saber que existem inúmeros outros tipos de cervejas em todo o mundo.

Aqui vamos ajudá-lo a desvendar o universo das cervejas, uma bebida milenar e que por questões históricas passou a ser a principal bebida de alguns países, que desenvolveram em torno de sua cultura e metodologias de produção, formas de consumo cervejeiros e deram origem ao que hoje, para efeitos de estudos, conhecemos como Escolas Cervejeiras. As Escolas Cervejeiras se desenvolveram em torno de questões culturais, sociais e até políticas.

Agrupamos em três as Escolas Cervejeiras: Escola Alemã, de onde derivam também as da República Tcheca e Áustria, Escola Inglesa, seguida pela Escocesa, e *Escola Belga, *que influencia fortemente a Francesa. Como já dito, as diferenças são bem abrangentes, mas para começarmos vamos direto ao ponto: a diferença entre as cervejas.

Os métodos de produção, ingredientes e a forma de consumo são diferentes em cada uma das escolas, mas na Escola Inglesa as cervejas são todas da família Ale, de alta fermentação. Na Escola Alemã temos apenas cervejas Lagers, de baixa fermentação, exceto as cervejas de trigo que são Ales. Já a Escola Belga também se caracteriza pela dominância de Ales, mas tem como forte característica a tendência a criar cervejas com personalidades muito particulares, sendo comum a utilização de frutas, sementes e especiarias.

Em torno destas três Escolas Cervejeiras nasceram os 95 diferentes estilos de cervejas, catalogados pelo Guia da ?Brewers Association? para efeito de concursos, cujo alguns ainda se dividem em subestilos, o que resulta num total de 140 diferentes categorias.

Vamos explorar este universo? Cheers!!!