Estrelas em cena (longe dos gramados)

Mesmo depois do final da Copa do Mundo, será impossível não lembrar as derrotas da seleção brasileira, pelos próximos dias, meses e anos. Há quem diga que por quatro anos? Não se fala de outra coisa em todos os lugares! Mas pensemos: por que isso ocupa um lugar tão importante em nossas vidas? Por que uma competição de futebol nos mobiliza tanto? Como os craques do esporte são alçados ao posto de ?estrela?, e por quê? O que faz dele uma estrela nacional, ou mundial?

A discussão seria infinita, pois muitos são os caminhos que levam uma sociedade a considerar alguém uma estrela, seja jogador de futebol, cantor, ator ou político. Mas uma coisa é certa: muitas vezes há algo de misterioso nessas personalidades, nessas ?estrelas?. Um brilho incomum, uma empatia que nos faz vê-los como nossos representantes, ou como projeções de nós mesmos! Como o papo é longo, optamos buscar na programação cultural da Cidade Maravilhosa quais as nossas estrelas que estão em foco ou que estão sendo lembradas!

Cássia Eller

Está em seus últimos dias no teatro do CCBB do Rio a peça ?Cássia Eller ? O Musical?, contando a história dessa estrela da nossa música. Com texto de Patrícia Andrade e direção de João Fonseca e Vinícius Arneiro, a montagem traz a cantora curitibana Tacy de Campos, de 24 anos, estreando no teatro no papel da cantora. Tacy se destacou nos testes, entre mais de mil candidatas, quando tocou e cantou ?Por Enquanto? ao violão, sucesso de Renato Russo.

O universo introspectivo de Cassia EllerTacy de Campos interpreta Cassia Eller em montagem intimista

Bem mais intimista do que outras montagens de João Fonseca, como ?Tim Maia ? Vale Tudo? e ?Cazuza ? Pro Dia Nascer Feliz?, o musical é feito com leveza e alegria, e a ação se desenrola num único cenário, apenas com cadeiras, que abriga também a banda que acompanha a personagem. O trunfo da montagem é mostrar a explosiva trajetória artística de Cássia, que morreu aos 39 anos em 2001, mais de acordo com a personalidade da homenageada, introvertida. Com direção musical de Lan Lan, grande amiga e parceira da cantora, a peça vai apenas até o dia 20/07, e é uma ótima oportunidade para olharmos uma legítima e controvertida estrela da nossa música.

*Candido Portinari *

Outra estrela nacional homenageada é o grande pintor brasileiro Candido Portinari, com a mostra ?Candido Portinari ? doação Finep?, com obras inéditas, que segue no Museu Nacional de Belas Artes, desde o início de julho. Em janeiro passado, o Museu recebeu um valioso acervo de 205 obras do pintor, doado pela Finep, e cerca de 65 obras desta coleção serão mostradas pela primeira vez, após passarem por restaurações.

A exposição é montada em núcleos temáticos: retratos, social, religioso e ilustração, incluindo trabalhos para livros de Machado de Assis, como ?Memórias Póstumas de Braz Cubas? e ?O Alienista?. São exibidos estudos e desenhos para murais da Igreja de São Francisco de Assis, situada na Pampulha, projetada por Oscar Niemeyer, além de trabalhos para os ciclos econômicos dos painéis do Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, e matrizes de gravuras de personagens históricos, como o inconfidente Tiradentes.

A obra de Candido PortinariA obra de Candido Portinari, no Museu Nacional de Belas Artes

Portinari deixou um incontestável legado de mais de 5 mil obras, entre afrescos, murais, pinturas, gravuras e desenhos que representam vida brasileira de seu tempo, sempre com uma sensível visão crítica. Vale a pena para conhecer o trabalho do artista e um pouco mais do nosso país!

*Estrelas de Cinema *

Por fim, enveredando pelo Cinema, vale mencionar dois filmes brasileiros que vêm arrebatando plateias e prêmios por onde passam. O primeiro trata-se de ?O Lobo Atrás da Porta? do diretor Fernando Coimbra, com elenco encabeçado por nossas estrelas: Leandra Leal, Milhem Cortaz e Fabíola Nascimento. A trama mostra uma mulher (Sylvia / Fabíola Nascimento) que tem sua filha levada na escola por uma desconhecida, e acaba descobrindo a traição de seu marido Bernardo (Milhem Cortaz) com Rosa (Leandra Leal). Com elenco afiado, o filme se destaca pelos silêncios e climas que consegue estabelecer, e nos transporta para o subúrbio do Rio de Janeiro. O filme só está em uma sala, o Estação Botafogo, então corre lá!

Leandra Leal e Milhen s~ao as estrelas de Leandra Leal e Milhen Cortaz, as estrelas de ? O Lobo Atras da Porta? 

O outro é a comédia ?Os homens são de Marte? e é para lá que eu vou? uma adaptação da peça homônima de Mônica Martelli que somou 1,5 milhão de espectadores ao longo de oito anos em cartaz pelo país e segue em várias salas. A direção é de Marcus Baldini e a própria Mônica encabeça o elenco, interpretando Fernanda, uma mulher independente e desimpedida que tem dificuldade de achar um amor, ao mesmo tempo em que trabalha organizando casamentos. É um sucesso do nosso cinema, que cada vez mais se apruma tecnicamente! Vá conferir!