Eu me apaixonei!

Foi uma paixão muito lenta! Resisti o quanto pude! Analógica de nascimento e por convicção sempre me recusava a manter relações pessoais, ou sociais pela internet! Meu Orkut era um buraco negro, lotado de mensagens automáticas, aquelas que os internautas mandam para todos os amigos! A relação não fluía!

Há um ano mais ou menos, uma grande amiga, se desmanchando em lágrimas me disse assim: Mari, fui trocada por uma outra garota do facebook! Fiquei completamente atordoada, só não sabia se era pelo fim do relacionamento da minha amiga, ou pela palavra FACEBOOK! Quando as lágrimas pararam, ela me explicou que diabo era o facebook! Eu logo criei uma baita interrogação na minha cabeça não digital? O que leva alguém a trocar um amor estável, por um ser que ela conheceu pela internet! Que ela nem sabe se tem mau hálito, chulé, tique nervoso?  E outras coisas bem mais graves!

Acho até que esse episódio me deixou ainda mais resistente as redes sociais! Mas no início desse ano, resolvi rever alguns valores, inclusive os profissionais e veio então uma urgência: Eu precisava me conectar, definitivamente!  A primeira aparição no tal facebook, foi comemorada em grande estilo no meu trabalho! Um ajudou daqui outro de cá! Imagina se eu sabia colocar a foto do perfil! Nuuuunnnncaaaaa! E até hoje, sempre que preciso de ajuda, grito assim na redação: Por favor, alguém que tenha nascido depois de 1985, pode me ajudar?

Mas tenho que reconhecer de lá pra cá, tem sido muito bom! Velhos amigos aparecem na tela como um presente!  Os desconhecidos surgem como uma possibilidade, cercada de dúvidas e alguns deles se transformam em ótimas surpresas! Nasce um elo, que muitas vezes é mais forte do que aqueles que você tem com um colega de trabalho! Chega a fazer falta! Dá saudade!

Depois disso, veio esse blog, pra mim, altíssima tecnologia e mais amigos virtuais! Não consigo deixar um comentário sem resposta. É como se todas as minhas idéias pudessem ser discutidas com qualquer pessoa, que se interesse por elas! Maravilhoso!

Mas atenção! Não vamos nos esquecer das conversas na varanda de casa, do café, do vinho, da cerveja! Do bolinho de chuva que a gente serve pra visita que chegou de surpresa! Do olho no olho, isso é insubstituível! Isso é o que torna o amor ou amizade eternos. Às vezes um ou outro parecem ter acabado, mas tudo que é criado com base nesse compromisso, dura para sempre!

Bj enorme

Mari