Festival Brasileiro da Cerveja 2013

Semana passada, entre os dias 20 e 23, aconteceu a 5ª edição do Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenau/SC. A cada ano o Festival cresce em tamanho, organização e novidades, deixando nítido o amadurecimento do público cervejeiro no país. Por lá, encontramos pessoas de diversos estados do Brasil ávidos por novidades, encantados com o que vem ocorrendo no mercado, em busca de experiências cervejeiras, e por que não, de negócios. Estiveram presentes mais de 27 mil pessoas, um crescimento de 25% em relação ao ano passado, e mais de 500 diferentes rótulos espalhados em 80 estandes.

A abertura do evento se deu logo após a cerimônia de premiação do *1º Concurso Brasileiro de Cervejas, *que ocorreu entre os dias 18 e 19, onde o corpo de jurados selecionou as melhores cervejas de diversos estilos, num campeonato de padrões internacionais.

Os grandes destaques do Festival não podiam deixar de ser as cervejas premiadas, e os estandes onde eram encontradas receberam um selo visível ao público ?aqui tem cerveja premiada?.

O prêmio de Cervejaria do ano *foi para a *Bodebrown, de Curitiba, que sempre teve como princípio a inovação, e arrebatou o maior número de medalhas. Foram 5 medalhas de ouro, 2 de prata e 4 de bronze. A cerveja mais falada do Festival foi a Cacau India Pale Ale, medalha de ouro no estilo Chocolate Beer, feita em parceria com a cervejaria americana Stone.

O Mestre Cervejeiro e proprietário da Cervejaria*Bodebrown*, Samuel Crhistophe, também inovou na apresentação, e o público parou quando a kombi com 12 torneiras de chope estacionou no meio do pavilhão.

A melhor cerveja do Festival foi a Wäls Pilsen, uma verdadeira Bohemian Pilsener elaborada ao melhor estilo Checo, com lúpulo Saaz, perfeita! O espaço é tão democrático que a escolha de um estilo tão tradicional como a melhor do ano surpreendeu muita gente e gerou até certa polêmica. Mas, justiça seja feita, nós sabemos o quanto de cuidados são necessários para que uma cerveja deste estilo se apresente com tamanha perfeição a ponto de ser a cerveja com maior nota de todo o Campeonato. A Wäls também levou mais 2 medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze. Outras cervejarias se destacaram bastante também pelas excelentes cervejas, como a Morada Cia Etílica, a Seasons, e a Way.

Na minha opinião, o que mais chamou atenção aos iniciados foi o número de boas cervejas carregadas em lúpulo, as cervejas maturadas em diversos tipos de barris de madeira, e a inovação em termos de ingredientes, como a Witbier que leva mosto de uvas Chadornnay em sua fermentação. Tudo isso prova que o público já está mais preparado para absorver sabores mais intensos e provocantes, e da evolução do paladar seguindo os moldes americanos de sabor, um público que estava ansioso por novas e boas cervejas em diversos contextos. Pena que este ano os cervejeiros caseiros estavam apenas presentes como parceiros das cervejarias do Festival e não de forma independente, por questões legais, porque eles fazem uma falta??

Destaque também para o aplicativo ?Bier Tab? que deu uma forcinha pro pessoal poder fazer consultas sobre as cervejas presentes nos estandes, e para a turma que desenvolveu sorvetes a base de cerveja, um dos estandes mais visitados do Festival.

O Festival teve eventos e palestras rolando em paralelo, para profissionais da área e para o público também, como o jantar harmonizado oferecido pela Eisenbahn e as palestras que ocorreram todos os dias abordando temas diversificados.

O ambiente estava super familiar e o clima era de total alegria e confraternização. Todos os dias o fechamento se dava com uma banda composta pelos cervejeiros que adoram um Rock and Roll. No primeiro dia, o Digão da banda Raimundos deu uma palhinha, já que a cerveja da banda, produzida pela cervejaria Bamberg, foi lançada no Festival.

Espero vocês no próximo Festival que ocorrerá entre os dias 12 e 15 de março de 2014.

Cheers!!!