Guia Básico sobre Café #3 - Os outros tipos

O guia básico sobre café para o seu dia a dia.

Bom dia galera!

Nossa, que semana corrida! Entre os trabalhos de marketing e os estudos, achei tempo para algumas (deliciosas) xícaras de café. E que força incrível mora nessas xícaras. Entre um gole e outro, me lembrei de uma receita que aprendi depois de um aniversário que trabalhei, com meu professor de coquetelaria. Na manhã seguinte ao evento, precisávamos estar preparados para mais um dia trabalho, e então fui apresentado a esta nova receita. Na verdade a receita era antiga, do Museu do Café, em Santos.

Para fazer este drink inusitado, ele usou 300ml de suco de laranja, 30ml de café coado (frio), meio limão espremido, açúcar e um pouco de gelo. Bateu tudo no liquidificador. O resultado foi incrível! O sabor era novo, e a bebida era energizante.

Já que eu estava com a receita na cabeça, acabei fazendo algumas doses para o pessoal do escritório (na coqueteleira, ao invés do liquidificador). A reação foi a mesma, a grande maioria adorou. O interessante é que quem disse que não gostou, pediu mais. Lembrei da receita por outro motivo também. Essa semana é aniversário do Elefante, e queria fazer algo diferente para o pessoal do escritório.

Queria que eles experimentassem algo novo, algo fora do comum por aqui. Aliás, a ideia inicial deste ciclo de posts era trazer o novo para vocês. E por falar em novo, temos mais três métodos de extração do café que eu quero falar rapidamente.

Frenchpress / Aeropress

Dois processos bem parecidos, onde um êmbolo empurra o café misturado com a água, contra um filtro metálico ou de papel. O café fica em infusão com a água até que o êmbolo seja pressionado, forçando a filtragem do café.

Mocchinha / Cafeteria Italiana

Uma mão na roda para inúmeros bebedores de café, sem tempo para fazer o café antes do trabalho. É bem prático, vai ao fogo e você não precisa se preocupar com a extração. A água fica acumulada na base da cafeteira, e pela pressão interna, passa coado para o reservatório superior. O único cuidado é para não ultrapassar o limite interno de água.

Café Turco

Um estilo bem diferente e bem antigo de beber café. Para fazer esse estilo de café, você precisa do café moído bem fino (é só pedir na cafeteria onde você compra café). Esse é um dos métodos que contraria o que dissemos anteriormente. No artigo anterior, havíamos falado sobre ferver a água. Nesse caso, a bebida é fervida três vezes, com o pó de café e algumas outras especiarias, como o cardamomo. Deu para perceber que a gente não está falando de um cafezinho puro. Já que procuramos resultados diferentes, a produção é diferente.

Você nunca mais vai beber um café ruim. Acompanhe nossos posts e exija o melhor para você.

Até semana que vem e bom café!