HARMONIZANDO O VINHO COM SUAS COMIDAS PREDILETAS

Hoje nós preparamos 5 passos muito simples para você fazer bonito quando for preparar um jantar especial e servir um bom vinho. É importante ressaltar que não existem verdades absolutas para a harmonização, afinal cada um têm sua própria memória gustativa, o que acaba influenciando muito nessa hora. No entanto, esses conselhos podem lhe ajudar de uma forma geral e, depois, você vai se adaptando com aquilo que fizer mais sentido para você.

download (1)

1º Passo: Valorize o seu gosto pessoal.

Tente se lembrar dos tipos de vinho, tipos de uva *e *nacionalidades que mais lhe agradaram no passado. Não é porque você vai receber alguém em casa, que precisa se arriscar com um novo rótulo para simplesmente tentar agradar essa pessoa. O seu histórico no mundo do vinho, mesmo que seja pequeno, é válido! Tenha certeza que você vai se sentir mais à vontade servindo e comentando sobre aquilo que você já experimentou.

download

2º Passo: Vinho combina com queijo, e muito!

Essa é uma combinação (quase) sempre fácil de acertar. De maneira geral, muitos sommeliers *dizem que são os *vinhos *brancos que casam melhor com os *queijos. No entanto, quando você for se arriscar com um vinho *tinto, tente saber com antecedência o ?corpo? do *vinho. Para os vinhos *tintos de corpo leve ou médio com baixo teor alcóolico, dê preferência para *queijos *mais macios, de sabor mais suave, como o *Brie *ou *Camembert. Já se o vinho *tiver corpo forte ou médio com alto teor alcóolico, experimente combinar com *queijos *de sabor mais intenso, como o *Bola ou Emental.

images

3º Passo: Espumante ou vinhos licorosos como aperitivo ou sobremesa.

Principalmente na Europa, é muito comum servir espumantes e vinhos licorosos antes ou depois das refeições. A única preocupação nesses casos é saber escolher bem o rótulo desejado para não ofuscar o vinho ou a comida que será servida. Quando você servir um espumante antes da refeição é ideal que ele esteja gelado e que, caso haja aperitivos, sejam algo de sabor leve, nada picante ou com muitas especiarias. Já o vinho licoroso é ótimo para acompanhar a sobremesa ou até mesmo ser a sobremesa (vá de Vinho do Porto)!

queijos-e-vinhos

4º Passo: Vinhos e o prato principal.

Existe a possibilidade de harmonizar pratos principais com tipos de vinhos que não sejam brancos ou tintos, porém é bem mais difícil. Portanto, quando você for escolher o vinho com base no prato que já está definido, procure seguir essas dicas mais gerais: Para peixes ou frangos assados com molho leve, sirva vinho branco ou tinto suave / Para massas com molho forte, sirva vinho tinto de médio corpo (um Malbec jovem é uma boa pedida) / Para carnes vermelhas, sirva vinho tinto de médio corpo ou robusto, a depender do tempero escolhido para a carne.

Queijos e vinhos_02

5 º Passo: A evolução do paladar?

Para que seu paladar evolua, é preciso que você apresente a ele muitos vinhos, dos mais diferentes tipos. Nunca conheci um grande entendedor de vinhos que já não tivesse bebido muitos exemplares em sua vida. É importante evitar os preconceitos, afinal, se você não gostar muito de um vinho feito com uma uva específica, isso não significa que não vai gostar dessa mesma uva em outro vinho. Os processos de vinificação utilizados ao redor do mundo são extremamente diferentes e, além disso, ainda existe o ?terroir?, que altera completamente o sabor dos vinhos de regiões diferentes. Como já disse o sábio: ?Com o passar dos vinhos, os anos ficam melhores?.

queijos_vinhos

Rodrigo Ferraz
Fundador da Confraria Vinhos de Bicicleta