Homens-coelhos no Elefante Verde

Meteorites - Echo & the BunnymenMeteorites – Echo & the Bunnymen

Apresento aos leitores do meu blog aqui no Elefante Verde o lançamento de uma das bandas mais importantes dos anos 1980.

Cultuada pela crítica, respeitada por seu público, extremamente fiel, o Echo and the Bunnymen chega com um novo – e esperado- trabalho. Meteorites, a faixa de abertura do álbum de mesmo nome é meio como uma metáfora de como o Echo and the Bunnymen se coloca desde quando surgiu em Liverpool, em 1978.

Começando despretensiosamente – aliás, creio que como toda banda nascida na terra dos Beatles depois que eles ganharam o mundo-, e desaguando em um desfecho grandioso, vibrante.

Ian McCullouch já deixou há tempos a modéstia e diz ser The Killing Moon a maior canção já produzida. À parte os arroubos de grandeza de Ian, um dos últimos românticos do rock, enfiando o pé na jaca com absoluta certeza e disponibilidade desde os anos 1980, é um prazer ouvir uma banda tão fiel às origens e a seu estilo, que encanta a crítica desde o primeiro registro de 1980.

Sem concessões aos modismos, sem embarcar em viagens grandiloquentes, o som dos caras permanece tão onírico, pungente e sólido quanto nos momentos mais felizes, até a edição do disco de 1987, da dissolução da banda e antes da morte do baterista Pete de Freitas em um acidente de moto, em 1989.

Aliás, ecos de Killing Moon surgem na bela Lovers On the Run. Depois de muito tempo, um grande álbum do Echo. As faixas Is This a Breakdown, Lovers On The Run e Burn It Down merecem uma atenção especial.