Imagine Lennon hoje

Imagine StrawberryFields FINALNo último dia 21 de setembro a ideia era ouvir Imagine em todos os locais possíveis e imagináveis. Yoko Ono cedeu os direitos da canção para esta data para a Organização das Nações Unidas para marcar o Dia Internacional da Paz.

Yoko declarou que “A ONU é uma instituição muito forte, que acredita na liberdade de expressão, na justiça para as pessoas e que oferece esperanças de que um dia exista paz mundial”. Ok.

As guerras continuaram rolando por aí, e não me recordo de ter ouvido uma única vez o hino pacifista de John Lennon naquele domingo. E se a maior parte das pessoas estiver tão saturada de Imagine quanto eu, creio que não será uma ação deste tipo que fará com que ouçam. Uma canção repleta de boas intenções, cuja letra eu particularmente considero uma das mais inspiradas de Lennon sem, entretanto, contar com uma melodia igualmente impactante. John Lennon era notadamente um músico apenas razoável, e um pianista abaixo disso. A prova é que até eu aprendi a tocar Imagine no teclado. Assim, depois de umas 50 audições, ela tornou-se absolutamente insuportável para mim.

Aliás, pobre do John: não bastasse Imagine, outra canção sua foi tão massacrada pela mídia que, da mesma forma, tornou-se um clichê a ser evitado. Happy Xmas (War is Over) virou uma canção natalina que é tão veiculada quando chega o final de cada ano que perdeu toda a sua carga poética e ideológica. Não fosse suficiente, Simone resolveu gravar um álbum em 1995, 25 de Dezembro, com 11 canções de Natal, sendo uma delas uma versão em português da canção do beatle mais cáustico. Resultado: um milhão e meio de cópias vendidas em apenas 45 dias e, desde então, presença constante no sistema de som das lojas de departamentos e shoppings Brasil afora e um tormento para os frequentadores aficionados por música.

“Então é Natal” acabou representando um verdadeiro hino ao unir as pessoas em mesmo ideal: fugir do local onde ela está sendo executada. Simone se mostrou incomodada com o fato, mas o preço do sucesso é esse: a tendência é que tudo o que rende popularidade e dinheiro em demasia acabe por provocar repulsa depois de tamanha exposição.

Ao lembrar como John Lennon se referia a algumas canções dos Beatles com extremo sarcasmo, aposto que renegaria tudo o que Imagine e Happy Xmas acabaram se tornando.