Mini-coelhos como animais de estimação

            texto blog coelhosEm países como Estados Unidos e Canadá, coelhos são habitualmente criados como animais de estimação, o que também é muito comum em países da Europa, na Grã-Bretanha, pro exemplo, coelhos são a 3° opção mais procurada ficando atrás apenas de cães e gatos. Nos últimos anos, tem sido notável por todo o Brasil uma grande expansão no número de coelhos criados como animais de estimação. Existem inúmeras razões para se escolher um coelho (principalmente mini-coelhos) ao invés de um cão ou um gato, quando comparado a estes habituais animais de estimação podemos dizer que coelhos possuem um baixo custo de manutenção, necessitam de muito menos espaço, não fazem muitos barulhos e não exigem tantos cuidados especiais, além disso, com a tendência de moradias no país cada vez menores (como apartamentos e flats) e também devido ao menor tempo que as pessoas podem dedicar aos seus animais, mini-coelhos, representam uma excelente opção como animais de companhia, o que obviamente não significa que não necessitam de nenhum tipo de cuidado.

Raças e tamanhos

            Ao contrário do que muitos pensam existem inúmeras raças de coelhos que são diferenciadas uma das outras por diversos aspectos. Atualmente a ARBA (American Rabbitt Breeders Association), associação que organiza e regulamenta as raças de coelhos nos Estados Unidos, reconhece 47 raças de coelhos, mas outras estão em processo de reconhecimento. As variações podem ser observadas no tamanho, padrão de pelagem, coloração e formato corporal. Em relação ao tamanho, apesar de existirem várias classificações ao redor do Mundo, podemos dividir em 4 grandes grupos:

Mini-coelhos (coelhos anões): Até 2,5 kg

  •  Coelhos médios: Até 4 kg

  •  Coelhos grandes: Até 5 kg

  •  Coelhos gigantes: Acima de 5 kg

Atualmente, sabe-se dizer a variação de tamanho dentro de cada uma das raças (estimado pelo padrão de peso) e suas possíveis variações de cor, mas com a realização de manipulações genéticas através de cruzamentos, criadores vêm obtendo inúmeras variações dentro das raças, como coloração dos olhos, da pelagem, do tamanho, etc, possibilitando encontrar variadas cores e padrões que cobiçam o interesse de outros criadores e da população em geral. No Brasil, as raças mais vendidas de mini-coelhos são as que atraem pelo: padrão de pelagem como o Fuzzy-Lop e o Lion-Head; pelo padrão de orelha caída como o Mini-Lop e o próprio Fuzzy-Lop; e também pelo menor tamanho (animais de no máximo 1,2-1,4 kg) como o Hermelin (Polish), Mini-Hottot, Mini-Rex e Mini-holandês.

Cuidados

            Com o avanço da internet por todo o Mundo é fácil conhecer mais sobre as raças e seus respectivos padrões, no entanto, pouco ainda se conhece destes animais no país e são poucos os atendentes e vendedores de lojas de animais que conseguem dar informações mais específicas. Leiam abaixo algumas observações importantes para quem pretende ter um mini-coelho:

  •  A expectativa de vida é de 7-10 anos;

  •  Assim como cães e gatos, coelhos aprendem a ter um humano como companhia e tendem a seguir as pessoas pelos quais ele tem um carinho;

  •  Quando for adquirir um filhote, verifique se o animal tem ao menos 35 dias de vida (tempo médio para desmame dos filhotes), ou seja, desconfie de animais muito pequenos;

  •  Mini-coelhos ou coelhos anões devem chegar no máximo a 2,5 kg (maiores raças), no entanto, quando filhotes é difícil diferenciar, portanto, optem sempre em adquirir de lojas e/ou criadores sérios;

  •  Devem ser alimentados 1x ao dia (ração própria e esporadicamente folhas verdes e legumes*);

     *Alguns alimentos podem causar indigestão aos coelhos

  •  Necessitam se exercitar, mas podem viver em gaiolas ou mesmo serem mantidos soltos em cercados (quando em gaiolas, recomendável soltar por pelo menos 1h/dia sob supervisão, quando soltos e ociosos podem procurar o que roer pela casa);

  •  Coelhos de pelos longos necessitam ser escovados;

  •  Coelhos se reproduzem facilmente e muito rapidamente (casais mantidos juntos podem gerar filhotes a cada 30-32 dias, o que pode desgastar a fêmea);

  •  A cópula também acontece muito rapidamente, pode durar poucos segundos, portanto, o menor cuidado ao se juntar um casal adulto pode resultar em uma fêmea prenha;

  •  Manter o ambiente em que vivem sempre limpo;

  •  Existem produtos que suavizam e eliminam o odor da urina;

  •  Coelhos aprendem a realizar suas necessidades apenas em um local (mesmo dentro da gaiola escolhem um local) aprendendo até mesmo a utilizar a bandeja de areia como os gatos.

  •  Não necessitam de banho (deve-se evitar ao máximo manter estes animais úmidos);

  •  Evitar exposição a chuva, ao sol e ao calor;

  •  Podem ser cuidados dentro ou fora de casa (desde que protegido de sol e chuva e com temperatura amena);

  •  Nunca devem ser pegos pelas orelhas;

  •  Não necessitam de vacinas, vermífugos podem ser aplicados periodicamente de maneira preventiva;

  •  Podem ser castrados. Veterinários com especialidades em animais silvestres tratam destes animais.

Por Dr. Eduardo Koji Tamura

Biólogo, Mestre e PhD em Fisiologia Geral