MULHER MARAVILHA!

Quem já me conhece, sabe que dificilmente me encanto com bebês do sexo feminino, nem quando elas crescem um pouquinho? Acho os meninos mais legais, mais divertidos, mais simples? Já o potinho de hormônios me assusta antes mesmo de deixar o berçário! São complicadas demais e o tempo todo!

Digo isso, porque tenho uma aqui em casa, com quem vivo em pé de guerra, afinal, além de menina é taurina! Ok, o que não tem remédio, remediado está! Estamos a quase 15 anos tentando nos entender, o bom é que o amor entre mãe e filha, opera verdadeiros milagres.

Mas agora, o que está acontecendo? Minhas amigas estão tendo bebês? Quando chega um machinho, quero pegar e não soltar nunca mais?  Já as fêmeas?

A questão é que essa semana a cegonha trouxe uma garotinha, para alguém que eu amo muito! Depois de ser mãe do Davi, Karin ganhou a Laura! E será fácil gostar dessa menina, porque o laço que me une a mãe dela é muito forte!

Ainda assim me coloquei a pensar! Por que diabos tenho tanta reserva com as meninas? Por que meu pé fica lá atrás e quase não me interesso pelo universo rosa?

Pensava nisso enquanto tomava café, num hotel onde estava hospedada. A resposta chegou! Ela tinha menos de um metro de altura, estava no colo do pai e fantasiada de mulher maravilha! Bingo!

Olhei aquela criatura e logo entendi, na minha cabeça ser mulher é difícil demais! Você nasce com um pequeno útero, que mais tarde vai te dar cólica, vai guardar um filho, que vai ter todo o seu amor e sua preocupação até o resto dos seus dias. Sua reputação é testada até o último minuto, beleza será fundamental, mas inteligência, sucesso e um casamento bem sucedido também! Saia e salto te desafiarão todos os dias. É muita coisa!

Percebi que a roupa de mulher maravilha é o traje certo para nós! Afinal, temos superpoderes e ser mulher é para os fortes. Bem-vinda Laura, bem-vinda Olívia, bem-vinda Manuela! Amigas, amarei as meninas, transformarei o medo em admiração!