Por Dentro do Mundo RPG

Olá amigos! Novamente trazendo conteúdo pra vocês e hoje estou trazendo uma explanação sobre o que é o RPG, vamos lá?

RPG nada mais é que uma sigla para a expressão Role Playing Game que remete ao significado mais brusco de jogo que se joga com dados. Oficialmente este jogo não surgiu de uma forma própria e sim de uma maneira para complementar um jogo chamado Chainmail de 1974 com uma denominação de Dungeons & Dragons, criada pela empresa TSR.

elefante-verde-08102014003

Através dos anos o estilo foi ficando cada vez mais popular e tomando várias formas diferentes. RPG em conceito abrange tanto um divertimento simples e casual como uma rede de estratégias e desafios interpretativos mais elaborados. Sendo assim, diversos sistemas foram criados das mais diferentes maneiras com o intuito sempre de entreter quem está jogando.

Existem diversos sistemas e, cada um desses sistemas possui pelo menos uma referência bibliográfica chamada de manual, onde suas regras são achadas com um fácil acesso e que permitem a construção de basicamente tudo o que se pode ser feito durante o jogo. Mas uma coisa importante: a criatividade sempre é mais valorizada e nenhuma regra é soberana, desde que seja discutida anteriormente entre os membros do jogo.

elefante-verde-08102014004

Para poder jogar, basicamente você precisa de uma aventura que pode ser criada na hora ou com antecedência, o sistema adotado para jogar e sua referência e amigos. Apesar de existirem campanhas de single-player com um sistema de escolhas e ações lineares, o mais divertido é reunir amigos e jogar. Os jogadores se encontram em uma ?Mesa? onde geralmente um dos jogadores é denominado mestre e os demais são somente jogadores. Então, o que é o mestre?

O mestre de um jogo é o indivíduo responsável por introduzir os jogadores no cenário específico da aventura, criando modos para os jogadores possam desenvolver suas ações durante o jogo. É ele que dita o ritmo dos acontecimentos e coloca desafios para os jogadores evoluírem durante a jornada. Além disso, cabe ao mestre vigiar os demais jogadores e, além de introduzi-los as regras e elaboração das fichas, fazer com que eles desenvolvam de maneira sadia os seus personagens fazendo com que o jogo possa fluir e ser agradável para todos. E as fichas? O que são?

elefante-verde-08102014001

As fichas nada mais são que a relação de tudo o que o personagem é e pode fazer durante a aventura. É a interpretação do personagem em números. Esses números mostram de acordo com tabelas pré-definidas no sistema o quão o personagem é apto para realizar qualquer tarefa, seja um simples pulo ou até mesmo desativar aquela armadilha mirabolante no meio da caverna. Cada sistema diferente tem suas próprias regras e valores, características únicas que fazem diferenciar dos demais sistemas.

Mas, e os dados, onde se encaixam nessa história? Pois bem, são através dos dados que as mais diversas tarefas e feitos são postos em prática. Juntamente da sorte, são os dados que enumeram junto dos valores contidos nas fichas e nas tabelas, o quão bem determinado personagem realizou determinada ação ou ataque, lembrando claro que de acordo com as diferenças entre sistemas, um dado de faces diferentes pode ser rolado, como em 3D&T que se usam somente dados de seis faces ou como D&D que é usado muitos dados diferentes de acordo com a ação.

elefante-verde-08102014006

Sendo assim, a única coisa que falta ser analisada é como o tempo no jogo é usado, ou seja, como as ações ficam posicionadas e contrapostas sucessivamente ou simultaneamente. Para isso muitas das ações no jogo são realizadas de acordo com turnos, ou seja, se dividem os jogadores e demais peças do RPG em turnos por uma ordem específica que é rolada através dos dados, ou teste de iniciativa pra muitos dos sistemas conhecidos. Através desses resultados os jogadores e demais peças são colocadas em uma ordem de ação onde, cada um terá um turno pra realizar suas ações e só poderá realizar outras ações quando sua vez chegar novamente, excluindo defesas de ataques ou demais testes que o mestre pode solicitar durante os turnos.

Por fim, o mestre pode de acordo com a necessidade, criar outros personagens não jogáveis: os NPCs, que nada mais são que personagens secundários criados e controlados pelo mestre que, podem ajudar ou atrapalhar a vida dos aventureiros. Junto deles o mestre administra os desafios e criaturas e analisa individualmente cada jogador e suas façanhas, com intuito de recompensar ao final da aventura com experiência e dinheiro que ajudam na evolução do personagem, adquirindo assim novas habilidades e itens.

elefante-verde-08102014005

Com tudo bem amarrado, temos a história que é chamada de campanha; temos as aventuras que são separadas em sessões, ou seja, cada sessão é uma aventura ou sequência de uma aventura anterior; temos os objetivos que traçam os rumos e reviravoltas das aventuras e dos aventureiros;  temos o mestre que é responsável pela criação, elaboração e ritmo das aventuras, assim como os NPCs e demais criaturas e desafios; os jogadores que estão para desempenhar o seu papel dentro da campanha realizando os mais diversos feitos; o sistema que dá as regras básicas e as formas das ações serem realizadas, assim como os dados usados; e por último e não menos importante, a diversão, pois como todo jogo foi feito para divertir e ter isso em mente faz com que suas campanhas sejam sempre saudáveis, por mais que algumas diferenças ocorram e vão ocorrer durante as aventuras.

Bem, é isso! Vejo vocês na próxima postagem! Sigam nossos canais de comunicação e até a próxima!