"Nós já temos uma página no Facebook"

Site ou fanp page?

Outro dia eu ouvi esse comentário ao prospectar um cliente. No caso específico, o domínio do site da empresa está ativo e aponta para um endereço (URL) de um site de um negócio, em outro estado, e que não tem nenhuma referência com a empresa aqui em Itajaí.

Obviamente, que me apressei em ligar para a empresa e até cheguei a visitá-la para oferecer uma solução, até porque, na condição de cliente de seus produtos e serviços, fico incomodado com o descaso com que a mesma está cuidando do seu domínio na internet.

Site ou fanpage? Qual a melhor solução para a minha empresa ou negócio?

A resposta que talvez você não queira ouvir: Acredite, você precisa das duas soluções e de dezenas de outras. Mas acalme-se, dá pra ir avançando degrau por degrau, priorizando aquelas plataformas que são mais amigáveis e que podem ser implantadas e implementadas com baixo investimento.

Mas vejamos o que dizem os especialistas:

As páginas de fãs (fan pages) conquistam clientes e ajudam a empresa a ser reconhecida

O site é o lugar em que o empresário coloca todas as informações sobre seu produto, marca ou serviço. Lá, ele consegue uma abrangência e flexibilidade maior do conteúdo e possibilita ao cliente uma amostra do que ele oferece.

Links, vídeos, informações, notícias, fotos e até um catálogo eletrônico podem ser inseridos em um site. Ele é um endereço da sua marca, uma moradia para ela. Já a Fan Page complementa um site na parte de socialização.

Ela interage com os clientes e conquista novos. Por isso, a Fan Page não substitui um site.

–Lógica Digital

É importante salientar que o empreendedor precisa pensar, primeiramente, em fortalecer a base de seu negócio, e isso só é garantido através de um bom website corporativo. Só com uma plataforma robusta e completa, a empresa deve se preocupar em investir em redes sociais.

Inclusive, nos últimos tempos, o Facebook perdeu força, porque passou a limitar o alcance das postagens em fan pages – isso ocorreu devido ao surgimento das ações patrocinadas dentro dessa rede social, ou seja, para que uma postagem atinja mais pessoas, é necessário pagar uma quantia relacionada ao tipo de alcance que se deseja obter. Tal limitação tirou um pouco do poder de fogo do Facebook para o empreendedor de pequeno e médio porte, principalmente. –Aldabra Sistemas

Você não é exatamente dono da sua página no Facebook, o Facebook é e pode removê-la se assim quiser e você pode ficar sem sua página. Utilizar uma página no Facebook não oferece garantias de que as regras do jogo mudem a qualquer momento. Já imaginou o tamanho do prejuízo? Além disso, as redes sociais são ferramentas eficientes para desenvolver a marca, porém investir suas ações de marketing apenas nesse canal é insuficiente e arriscado. –Teknabox

Por último, tenho observado que muitas empresas não tem uma fan page no Facebook e sim um perfil pessoal em nome da empresa. Se for o seu caso, recomendo que você priorize a alteração imediatamente para não perder a relação com a sua rede de amigos e clientes. O perfil pessoal deve mostrar você, as suas preferências e é um canal para que você se relacione com seus amigos. Nada impede que você, com parcimônia, fale sobre a sua empresa ou negócio no seu perfil no Facebook, mas se você o utiliza para “vender” os produtos da sua empresa ou serviços, saiba que você está contrariando a Declaração de Direitos e Responsabilidades (item 4.4) – que você assinou ao criar a sua conta e que diz: “Você não deve usar sua linha do tempo pessoal para seu próprio ganho comercial. Para tais fins, use as Páginas do Facebook.

Para saber mais sobre Marketing Digital e como você pode tirar o máximo proveito dos seus investimentos, recomendo a leitura do e-book “Bê-a-Bá do Marketing Digital”, disponível gratuitamente para download no Elefante Verde Empresas (link).