O “grande” Campeonato Paulista.

untitledSalve galera, tudo bem com vocês?

 

O post de hoje está dentro das quatro linhas, o famoso Campeonato Paulista, que chegou neste último final de semana, à sua fase de “mata-mata”.

 

Quero expor o que penso, sobre esse, que sempre foi o estadual mais charmoso do Brasil, mas que nos últimos anos, está perdendo o seu brilhantismo, devido aos dirigentes que o organizam.

 

Vamos começar com o regulamento. O primeiro e o segundo de cada grupo se classificam para as fases eliminatórias. Na quarta-feira passada, última rodada da primeira fase, a equipe do Santos, já classificada em primeiro, esperava uma definição sobre o segundo colocado do seu grupo e adversário nas quartas de final. 

 

Vejamos: A rodada teve o XV de Piracicaba (que antes do início da partida, ocupava a segunda colocação no grupo) contra o Corinthians; e o Penapolense enfrentava o São Bento (o time de Penápolis era o terceiro colocado). Com uma vitória, e uma derrota do time de Piracicaba, o Penapolense estaria classificado para as quartas de final. Porém, o time perdeu, e ao invés de somente perder a classificação, acabou sendo rebaixado para a segunda divisão, pois, pelo regulamento, ficou entre os quatro piores clubes na pontuação geral.

 

Rio Claro, último colocado no grupo 2, com 16 pontos, e São Bernardo, último colocado no grupo 1, com 18 pontos, escaparam do rebaixamento, porque somaram mais pontos que o time de Penápolis que, nem sequer, ficou em último no seu grupo. Agora, avaliem, caros leitores, isso não é um absurdo? Um campeonato que é de grupos, na primeira fase, rebaixar uma equipe como se fosse pontos corridos?!

 

Outra coisa que me deixa abismado, são as situações dos estádios que recebem as partidas para os jogos, com exceção das grandes Arenas construídas, de Palmeiras e Corinthians, e as boas condições dos Estádios do Grêmio Barueri (alugou sua Arena para diversos clubes), São Paulo e Santos. Estádios do interior possuem gramados ruins, péssimas acomodações para os torcedores e, claro, ingressos com preços abusivos.

 

A Federação Paulista de Futebol precisa dar um suporte melhor aos chamados “clubes pequenos do Interior”, com apoio em receitas, campanhas para chamar o torcedor para as partidas, e o que mais for necessário para que os times consigam sobreviver.

 

Mudar esse regulamento pífio, entre outros aspectos, é determinante para que a emoção das partidas na primeira fase volte, pois a cada ano que passa, o Campeonato Estadual se “apequena”, e se torna chamativo somente quando chega aos confrontos decisivos, como agora.

 

E para fechar, não querendo ser chato, mais uma crítica. A emoção fica para a Final ou, melhor, a partir das Semifinais, que novamente, depois de alguns anos, consegue reunir os quatro grandes do Estado, que decidirão o grande campeão. No entanto, perde um pouco o brilho, já que teremos essa “decisão” das semifinais, apenas em uma partida e não em dois confrontos como de costume. Ridículo!

 

Bom, galera, agora é cada um torcer pelo seu time de coração, sempre com alegria e paz e o mais importante: torcer para que as mudanças aconteçam, e o prazer do futebol comece sempre no Estadual e não somente em outras competições.

 

Abraço a todos! Tchau!