Objetos e Sua História – O Início da Série - Caneta Esferográfica BIC

Como isto foi criado? Para que? Como evoluiu?  Vários objetos em nosso dia a dia que, apesar de simples e uso comum possuem uma história bastante interessante. Alguns foram inventados de forma acidental, outros para usos bastante diferentes dos atuais, etc. A história do design de alguns destes objetos foram o assunto do artigo “19 Iconic Everyday  Objects and their Amazing Design Stories“ no site Learnist, o qual inspirou esta pequena série com os fatos curiosos do objetos mais conhecidos. Hoje vamos conhecer a historia da CANETA ESFEROGRÁFICA BIC.

Objetos e Sua História  - Caneta Esferógráfica BICObjetos e Sua História – Caneta Esferógráfica BIC

Vamos então iniciar com um objeto que encontramos em praticamente todos os lugares.

Você sabe a história da caneta esferográfica BIC?

Logo após o término da Segunda Guerra Mundial em 1945, Marcel Bich e Edouard Buffard fundaram Société PPA (sigla em francês para para “canetas, lápis e acessórios mecânicos”) em Clichy, um subúrbio ao norte de Paris. Durante a guerra Bich tinha visto uma caneta esferográfica fabricada na Argentina por László Bíró. Baseado nisto, entre 1949 e 1950, a Bic Cristal foi concebida pela equipe de design da Société PPA (mais tarde Société Bic). Bich investiu em tecnologia suíça capaz de cortar e moldar o metal até 0,01 milímetros, conseguindo obter uma esfera de aço inoxidável de um milímetro que permitiu que a tinta a fluir livremente. Depois de muitas tentativas Bich encontrou uma viscosidade ideal para a tinta que não vazasse nem entupisse e, sob uma licença do inventor original László Bíró, lançou a Cristal em 1950.

Marcel Bich investiu pesadamente em publicidade, contratando o designer gráfico Raymond Savignac. Em 1953, o executivo de publicidade Pierre Guichenné aconselhou Bich para encurtar seu nome de família para Bic , pois era mais fácil de lembrar e globalmente adaptável para ser o nome comercial da caneta, se encaixando com as tendências de branding produto da era pós-guerra. Chamada de “caneta atômica” na França, durante os anos 1950 e 1960 a Bic Cristal, com sua ponta de escrita esferográfica e seu design ergonómico, ajudou a mudar o mercado mundial de predominantemente canetas tinteiro para o uso quase que generalizado de canetas esferográficas.

Em 1959 Bich levou a caneta para o mercado americano: a caneta Bic logo foi vendida a 19 centavos, com o slogan “writes first time, every time.” (algo como escreve da primeira vez, o tempo todo). Em 1965, o ministério francês da educação começou a permitir o uso de canetas esferográficas nas salas de aula.

A Bic Cristal é a caneta mais vendida no mundo; o 100000000000 foi vendida em Setembro de 2006.

Design

Caneta Esferográfica BICCaneta Esferográfica BIC

O design industrial do Bic Cristal foi reconhecido pelo Museu de Arte Moderna de Nova York como parte de sua coleção permanente. A sua forma hexagonal, inspirada no lápis de madeira, proporciona uma utilização económica de plástico, durabilidade e três pontos de aderência que dão ótima estabilidade à escrita.

O tubo de tinta de poliestireno transparente da caneta mostra o nível de tinta. Um pequeno furo no corpo do barril mantém a mesma pressão de ar tanto no interior como no exterior da caneta. A tinta grossa flui para baixo devido à gravidade de um tubo dentro do barril para alimentar um rolamento de esferas, que gira livremente dentro de uma ponta de bronze / níquel.

Em 1961, o aço inoxidável da esfera foi substituído com muito mais difícil de carboneto de tungstênio, que é vitrificados pelo calor, depois ajustado com uma precisão de 0,1 micrómetros entre placas giratórias revestidas com abrasivos do diamante industrial. Desde 1991 tampa de polipropileno da caneta tem um pequeno orifício para reduzir o risco de sufocamento se a tampa for engolida.