Papai Noel

Você acredita em Papai Noel?

Em tempos em que a tecnologia está cada vez mais presente em nossa realidade, ela também se tornou uma ferramenta essencial para alimentar nossas fantasias. A menos de um mês até o Natal, um certo bom velhinho tem interagido com crianças de todas as idades na internet. Sim, acredite: Papai Noel existe e tem seu próprio perfil no Facebook.

Lá, encontramos algumas informações bacanas sobre Papai Noel: artesão e entregador de presentes, bacharel na arte de fazer brinquedos pela Faculdade de Artes da Lapônia, ele fala finlandês, português, inglês e alemão. Mas acho que esses foram só os exemplos que couberam, já que o bom velhinho fala todas as línguas ocidentais (e um tanto de outras orientais).

Quer saber quais são os esportes favoritos do Papai Noel? Ele mesmo conta: esqui, hóquei no gelo e corrida de trenós. E como ele se define? ?Vivo no Polo Norte com minha querida esposa, a Mamãe Noel. Com a ajuda de meus elfos mágicos e minhas renas voadoras, fabrico brinquedos na minha oficina durante o ano todo e os entrego para a criançada na véspera do Natal.?

O mais bacana, entretanto, é ver como as pessoas voltam a ser criança ao interagir com o Papai Noel. De repente, a gente começa a se lembrar dos Natais que se passaram, dos presentes que pedimos e ganhamos ? ou não. E como os amigos do bom velhinho gostam de dividir essas histórias. Um agradeceu a bicicleta que ganhou em 1995. Foi sua primeira ?magrela?.

Outros aproveitam para fazer pedidos para o próximo Natal, que já vem chegando. Pedem paciência, um namorado, computadores? Pedem para não serem esquecidos e encontrarem na manhã do dia 25 um presente embaixo da árvore ou dentro da meia. A eles, Noel pergunta se eles comportaram-se bem este ano. As respostas são as mais divertidas.

Eu, por exemplo, fui sincera ao responder que comportar-se bem é algo muito relativo. Não se pode agradar a todos, então devemos fazer o melhor: sermos honestos e firmes no caráter. Nos esforçarmos para não machucar os outros e mantermos nossa consciência limpa. Isso, ao meu ver, é comportar-se bem.

Todo mundo pode ser amigo de Papai Noel no Facebook. Todos podem aprender um pouco com sua sabedoria e gentileza. E mesmo aqueles que precisam de dicas de presentes, podem pedir sugestões a ele. Afinal, o que Papai Noel não fabrica, ele certamente deve comprar em algum lugar.

No final das contas, é bacana ver as pessoas começando a entrar no clima do Natal. Mesmo com o lado comercial que é fortíssimo, as pessoas sentem mais vontade de ajudar os outros, comprando presentes para desconhecidos ou simplesmente doando um pouco de seu tempo e atenção para quem precisa.

A cidade também fica mais bonita, mais iluminada. Enfim. O ano está terminando e há muito o que fazer.

Ah, e se você está no Facebook e quer ter o Papai Noel entre seus amigos amigo (e, quem sabe, até garantir a ele que você se comportou bem esse ano), taí o link para você encontrá-lo: http://www.facebook.com/bomvelhinho. E que venha dezembro!

Amanda de Almeida