Para degustar uma boa cerveja

Pense naquela cerveja estupidamente gelada, servida num bar naquela caneca embaçada que acabou de sair da geladeira. Imagine ela, a cerveja, descendo e gelando toda a sua boca e sua garganta, quase trincando seus dentes, deixando aquela sensação de frescor que aumenta por causa do gás carbônico.

Não é a toa que na memória das pessoas os termos ?estupidamente gelada? e ?loura gelada? ainda sejam recorrentes. Foram estas as propagandas de massa que as grandes cervejarias utilizaram para que, num país tropical e festeiro, as pessoas consumissem litros e litros das suas cervejas aguadas e sem sabor. Agora, deixe sua ?loura gelada? esquentar no copo? Intragável!

As chamadas cervejas especiais devem ser apreciadas de forma diferente, para que possamos captar o maior número de sensações que ela pode nos oferecer. Então vamos lá:

1- Escolha o melhor copo para servir sua cerveja, falamos disso no post ?Cada um no seu lugar!?. Mas se você preferir, o copo da foto, tipo ?tulipa?, é na minha opinião o mais adequado para apreciação de qualquer estilo, pois seu formato valoriza os aromas, embora não realce todas as qualidades de determinados estilos. O copo ?iso? também é utilizado em degustações, tanto de cervejas quanto de vinhos nos cursos.

2- Deixe sua cerveja em pé enquanto armazenada e também na geladeira. Tudo bem se você a prefere um pouco mais geladinha, mas não sirva abaixo de 2 graus Celsius. Cada estilo chega ao ápice de sua liberação de aromas e sabores quando alcançam determinadas temperaturas, portanto não se importe se a cerveja for ganhando temperatura no copo.

3- A degustação começa quando abrimos a garrafa: preste atenção no som, isso mostra o grau de carbonatação da cerveja.

4- Incline o copo a 45 graus e aproxime a garrafa sem que ela toque o copo.  Comece a verter a cerveja devagar e, à medida que o copo for enchendo, vá diminuindo a inclinação, de forma que termine o serviço com ele totalmente em pé (90 graus de inclinação). Dica: se você pretende sentir realmente todos os aromas, não encha o copo, sirva apenas até a metade.

5- Alguns aromas são bastante voláteis, então não perca tempo e, literalmente, enfie o nariz no copo! Não se preocupe com a perfeição da análise no início. À medida que você for conhecendo mais e mais rótulos, vai começar a detectar as diferenças gritantes entre eles. Para começar, perceba se sente aromas adocicados, herbáceos, frutados, florais, terrosos ou qualquer outro. Apenas sinta!

6- A observação já se iniciou quando estava fazendo o serviço. Fez muita espuma? Ela permaneceu? Baixou rapidamente? Baixou muito ou pouco? Cada cerveja se comporta de uma maneira! Tem formação de bolhas? Muita ou pouca? Bolhas grandes ou pequeninas? Qual a cor da cerveja? Ela é turva, muito ou pouco? Límpida e transparente? Apresenta partículas em suspensão? Em que quantidade?

7- Agora leve a cerveja próximo ao seu nariz novamente. Sentiu alguma diferença em relação à primeira vez? Gire o copo com delicadeza, e repita o ato. Ao longo de toda a degustação repita este gesto, e você vai perceber como a cerveja evolui no copo à medida que eleva sua temperatura. Sinta a diferença!

8- Vamos beber? Comece com um gole curto. Perceba as sensações. Novo gole, deixe a cerveja passear pela sua boca. Engula. Qual foi a sensação que ela deixou? Doce, salgado, amargo, azedo? O que predominou?  Compare com sabores conhecidos, pode ser de frutas, de caramelo, de chocolate e até de coisas inesperadas!!! Compare o que sentiu no nariz com o sabor, olfato e paladar. Preste atenção no gosto que ficou na sua boca depois de tê-la bebido. Persistiu? Foi embora rapidamente? À medida que for bebendo, preste atenção na evolução do sabor, que acompanha também a elevação da temperatura.

Agora você pode dar o seu parecer sobre a cerveja. Se você realmente pretende conhecer e se aprofundar no universo das reais cervejas, pesquise sobre a que vai degustar, descubra seu estilo, e se gostou procure outras do mesmo estilo. Se não curtiu muito, procure novos estilos. Entenda o que o fez gostar ou não de determinado rótulo, para poder buscar por sensações que o agradem e fugir daquelas que não gostou.

O estilo da cerveja aponta características que normalmente se repetem em rótulos diferentes, embora cada cervejaria reproduza determinado estilo a sua maneira, assim como o feijão da minha avó era diferente dos outros!!! Mas se você é daqueles que apenas quer beber, apreciar, e está sempre em busca de novas sensações, apenas experimente!!!

Cheers!!!