Para evitar dor de cabeça, donas de casa investem em diaristas

Nas últimas semanas muitos empregadores domésticos tem sofrido com a regularização do seu empregado no eSocial, dificuldade de acesso, documentação que não bate com o cadastro do INSS, emissão da guia e RECENTEMENTE foi identificado erro no cálculo do tributo, segundo matéria publicada no jornal Folha de São Paulo. Até quando você vai ter essa dor de cabeça? Com a regularização da PEC das domésticas, o empregador começo a perceber o quão digno é o trabalho de milhares de brasileiros que cuidam da organização da residências.

Aquela pessoa que estava acostumada a pagar cerca de R$ 1.000,00 por mês para a sua empregada doméstica percebeu que não pode mais fugir das obrigações legais conquistadas e reconhecidas dignamente para essa categoria. Você já parou para pensar o quanto isso vai lhe custar?

Antes da lei, considerando que o salário de R$ 1.000,00 mais o vale transporte, o empregador teria um custo anual de R$ 17.929,99. A pergunta que lhe faço é: foi esse valor que você investiu na empregada em um ano? Caso negativo você precisará regularizar urgentemente seus débitos com o empregado.

Mas hoje quanto custaria um empregado ganhando R$ 1.000,00 por mês? Cerca de R$ 19.085,45 por ano, ou R$ 1.590,45 por mês.

Já pensou que existem um forma mais segura de ter um prestador de serviço sem ter dor de cabeça pelo menos 2 vezes por semana em sua residência e cerca de 20% mais barato.

A Maria Brasileira é uma franquia de limpeza e cuidados e que se preocupa em facilitar o dia a dia. Os nossos principais serviços são: diaristas, domésticas, passadeiras, babás, porteiros, auxiliar de limpeza, seleção e recrutamento, terceirização de limpeza, entre outros. Atendemos casas, condomínios e empresas. Ligue para a nossa unidade teremos o prazer em atende-los”