Pendurar as Chuteiras ou Continuar?

elefante-verde-chuteiras-19122014001

Dentro do futebol podemos enxergar que muitos jogadores temem um determinado momento de suas carreiras, o fim. Sim, o final, a aposentadoria. Podemos perceber que existem profissionais que não conseguem encarar a hora de parar e isso pode ser um prejudicial para o segmento de suas vidas. Lógico que hoje em dia a preparação física está super avançada, claro também que a boa alimentação junto com a vida regrada soma muito para uma longa carreira. Mas qual é a hora de parar? Nesse ano de 2014 temos alguns exemplos de que se desgarrar do esporte não é tão fácil assim. Léo moura atingiu seus 36 anos e se diz apto para jogar mais 1 ano, Rogério Ceni com 42 anos chegou até a dizer que iriar parar mas voltou atrás e volta a campo em 2015, Paulo Baier com seus 40 de idade também parece que volta a calçar as chuteiras em 2015 e Zé Roberto de também 40 anos acaba de sair do grêmio e procura outro clube. Alguns atletas optam por terminar seus ciclos por cima, em alto nível, o que na minha opinião é a melhor escolha. Uma vez que a continuidade pode gerar atuações decrescentes e com isso pode acontecer um fim de carreira não tão agradável. Jogador de futebol, especificamente os mais famosos e bem sucedidos dificilmente aceitam a hora tão temida, a hora de pendurar as chuteiras. O meia Alex do Curitiba foi uma exceção reconhecendo que suas condições já não são as ideais e com isso dando o adeus. Enxergo que a saída para esse momento é a presença familiar, presença de amigos e uma administração consistente pós-carreira, para que a sensação de tristeza e de perda fique ao menos amenizada, porque na verdade o futebol nunca sairá das veias de um jogador.