Pensar e agir

Under ConstructionNão é raro que você, leitor, ouça num bate-papo com amigos que alguém quer montar um negócio próprio ou que teve uma ideia genial. Esses lampejos vão e vêm e os donos costumam ter a solução para todos os problemas, mostrando que o projeto será de enorme sucesso. Pensar é excelente, planejar é maravilhoso, mas sem ação nada sai do lugar.

Algumas pessoas costumam gostar da dúvida, vivê-la como se fosse uma realidade paralela, o que representa, muitas vezes, um enorme retrocesso e perda de tempo. Aquela namorada que poderia ter, o curso que poderia ter feito, uma vontade qualquer. A dúvida pairada no ar é um sinal do ?pode, do quase, do futuro do pretérito?.

Quando criamos o ?Bem Pensado!?, em Belo Horizonte, um dos idealizadores do evento recebeu uma mensagem de um amigo dizendo que havia tido uma ideia quase igual a essa. Simpático e incentivador do empreendedorismo, meu parceiro perguntou ao colega como era esse projeto, como estavam as coisas, se já estava implementando. E ouviu como resposta um leve e bobo ?não, não. Era só uma ideia mesmo?.

Até a questão financeira já não é mais tão preponderante para executar algo. É possível agir sem capital, buscar meios, fazer algo acontecer. E isso não somente para um empreendimento que vise retorno financeiro. Mas também para conquistar alguém, sair de casa, ver as flores na rua ou encontrar um velho amigo que ficou no caminho.

Uma ideia na cabeça é só uma ideia na cabeça. Faça!