Preocupado em acertar as contas com o leão? Há uma dica para você!

Chegou a temida hora de acertar as contas com a Receita Federal. Mas nem todo mundo sabe o que fazer nesta hora, certo? imposto-de-renda-pessoa-fisica Em primeiro lugar, é importante saber se você é obrigado a fazer a declaração. Caso seja, é bom não perde o prazo, pois ele acaba em 30/04/2015. Para fazer a declaração, é necessário que que o contribuinte tenha tido um rendimento tributável anual mínimo no valor de R$ 26.815,55, dentre outras condições. Não é mais permitido o envio por disquete, agora somente pela internet (Receitanet) e a multa para quem perder o prazo é de R$ 165,74 no mínimo, chegando até 20% do imposto devido (será cobrado o que for maior). Agora, uma coisa que nem todos entendem como usar neste momento, e nem como se preparar para o próximo ano, são os incentivos fiscais.Tenho certeza de que você já ouviu falar sobre ter uma previdência para deduzir no Imposto de Renda, certo? Esta é uma ótima opção sim. Mas é importante se atentar à alguns detalhes. Hoje, durante um atendimento, notei que uma cliente investidora tinha o recurso para obter o benefício fiscal no próximo ano, porém ela não sabia como funcionava este investimento, e isto poderia afetá-la posteriormente. Daí a necessidade de compartilhar esta informação com vocês! Uma das observações importantes é que você pode usar somente o fundo de previdência PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) como incentivo fiscal. Mas, há um limitador que corresponde a 12% de sua renda bruta anual a ser declarada. São aceitos os aportes feitos somente no ano base do ano-calendário da declaração de IR (por exemplo, atualmente o ano de 2014). Após este valor, talvez seja melhor você pensar em utilizar um fundo de previdência VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), e vou esclarecer o por quê. MVF_Previdência Em um fundo de previdência PGBL, no momento do resgate, o fundo é tributado por um percentual correspondente ao saldo total disponível. (notem que estamos falando sobre valor aplicado + rendimentos). Já no plano de previdência VGBL, no momento do resgate, a tributação é calculada sobre o valor do rendimento somente. Mas isto não significa que você não terá mais tributações em sua declaração. Ambos são tributados na fonte no momento do resgate, podendo haver tributação adicional em sua declaração de imposto de renda Existem várias formas de você aproveitar este tipo de investimento para se beneficiar, tanto quando se fala em Imposto de Renda, quanto para planejamento sucessório ou financeiro. O ideal, é que antes de realizar a sua aplicação, você procure um especialista em previdência, e esclareça tudo o que puder antes do investimento ser feito, pois após o aporte, são poucos os tipos de alterações que podem ser efetuadas. Me coloco à disposição para conversar sobre o mercado financeiro. E claro, como não sei de tudo, vou procurar em minhas fontes para esclarecer as dúvidas. Espero que estas dicas ajudem!