Prepara, que é hora de receber o canudo

Prepara!

As aulas agora começam a pegar ritmo, quem está no último ano do terceirão pensa na graduação, e quem está no último ano da graduação conta os dias para a formatura. E eu, depois de tantas cerimônias de colação e horas de pilotagem na rádio, acho que posso ajudar na escolha da trilha sonora do momento mais impactante da noite: quando seu nome é anunciado pelo Mestre de Cerimônias e um trecho da música que você escolheu vibra nos alto-falantes.

Sei que a tentação é grande no sentido de tentar sintetizar em uma canção tudo o que você pensa ser sua identidade. Pensa ser, sim, pois, acredite, a sua imagem perante os outros normalmente tende a diferir daquela que você imagina ter. Sei também que, dependendo do curso, a vontade de conferir um apelo ideológico, falando de dramas do cotidiano, a situação das criancinhas da África, ou a luta contra a ditadura é uma opção sedutora. Mas pense que, além de você, centenas de pessoas estarão ouvindo lamúrias ou brados muitas vezes datados, e, afinal de contas será que elas têm este mesmo interesse por causas que são tão importantes para você?

Por tudo isso, sugiro uma música que reflita este momento de celebração que representa a passagem de estágio de um estudante para um profissional. Assim, Sidney Magal, Gretchen ou aquela dos Mamonas que você usa como fundo para a coreografia de Robocop Gay podem ser divertidas e arrasar no churrasco ou nas festinhas da facul, mas dificilmente vão agregar algo à sua imagem corporativa que está começando a ser construída. Em uma das últimas cerimônias em que atuei como Mestre de Cerimônias, estava participando da mesa, além das autoridades de costume, como reitor, professores, diretores e etc, um ministro do Superior Tribunal de Justiça. Melhor deixar para requebrar ao som de Anitta na festa, que permite tais excessos, por não ser uma cerimônia formal.

Agora, não é por isso que a alegria deve ficar de fora deste momento. Escolha, de preferência, uma música vibrante, que combine com o seu estado de espírito esperado, que é o de alto astral e que contagie quem veio comemorar e compartilhar este momento. Viva la Vida, do Coldplay, foi usada à exaustão, bem como I Gotta Feeling, do Black Eyed Peas, e estão desgastadas. Mas o clima de celebração delas pode ser uma boa referência para sua escolha. E não se esqueça de providenciar uma edição que capte o ponto alto da música, para que você entre em cena com uma trilha pulsante, que levante o astral de todos e os leve a comemorar junto.