Quando a opinião dos outros é o teu destino

Conectados em Carmel, CA

Aqueles que são meus amigos nas mídias sociais (Twitter, Facebook, Google+), meus amigos presenciais e meus familiares sabem que eu sou um cara de opinião, alguns até me repreendem por ter uma opinião forte e defender meu ponto de vista de forma aguerrida, o que os leva à aquela concepção de um cara que sempre tem razão. E nesse ponto eles estão certo… hehehe! Mas não sou lá muito de dar opiniões sobre os hotéis, restaurantes, lojas, lanchonetes, pontos turísticos, etc., até porque isso não é (não era) um hábito da geração Baby Boomer.

Também sabem que eu tenho uma Netinha, a Catarina (um ano e sete meses), que mora com minha filha Karoline, com o meu genro Thomas e com a Nika, uma cadelinha (Jack Russell Terrier, três anos e meio). Estivemos visitando-os no período de 23 de abril a 8 de maio último. Momentos incríveis, mas eu sou um vô babão e tenho registrado em fotos, quase que diariamente (desde que a Karol engravidou), a minha relação com a Catarina, então vou poupá-los neste texto. ;)

Nós viajamos até Glendale, Califórnia, nos Estados Unidos da América, para comemorar o aniversário da nossa filha (29/4) e, obviamente, para pegar a Catarina no colo, o que não fazíamos desde 4 de outubro do ano passado, quando comemoramos o seu primeiro aninho aqui em Itajaí. Os dois outros desejos menores era conhecer a Golden Gate em San Francisco e experimentar todos os vinhos da região de Napa Valley. O Thomas e a Karol sabiam desses desejos e conseguiram se desvencilhar de seus compromissos profissionais para nos acompanhar no passeio. Viajando de carro e pegando um trecho da imperdível Pacific Coast Highway, ou Route 1, estimamos que rodaríamos pelas excelentes rodovias americanas aproximadamente uns 800 km até San Francisco, fazendo uma escala no caminho, para não ficar muito cansativo para a Catarina e para a Nika. E assim fazendo, conhecemos o paraíso – Carmel-by-the-Sea, chamada apenas de Carmel, é uma pequena cidade localizada no estado americano da Califórnia, no Condado de Monterey. Ali começamos a trilhar por caminhos desconhecidos, baseando-nos unicamente pela opinião dos outros.

Quando eu decidi me tornar um franqueado do Elefante Verde, eu comentei com a Karol e apresentei o Elefante Verde pra ela. Imediatamente, ela me falou que lá em Miami (onde morou até junho/14), ela e o Thomas usavam bastante o Yelp, uma plataforma web muito semelhante ao Elefante Verde. Comentei isso com o Caio Sigaki, fundador do Elefante Verde, e ele me confirmou que não só conhecia o Yelp como também tinha usado o mesmo como benchmarking para criar o Elefante Verde.

Em Carmel, notei que o Thomas e a Karol não tiravam os olhos do celular (foto acima), mas continuei aproveitando tudo o que eu tinha direito daquela passagem por um pedacinho do paraíso na terra, com aquele anjo, cheio de energia, que não se cansava de correr e chutar pra cima aquelas areias brancas e finas de Carmel-by-the-Sea, afinal, eu tinha que considerar que eles tinham assuntos a resolver, por estarem apenas de licença das suas atividades profissionais e também porque estávamos completamente em suas mãos, afinal, eles eram os nossos guias no passeio.

Foi só quando retornamos para o carro, já com o fim de tarde chegando e o corpo pedindo por uma ducha e alguns minutos de descanso, que eu descobri que os muitos “tec-tec-tec’s” no celular do meu genro e filha eram uma busca por um hotel, e por um hotel que aceitasse também hospedar a nossa Nika… “Olha esse, dois cifrões, 540 reviews… hummm, pera aí, não aceita pets” / “O que você acha desse? Três cifrões, tem vaga disponível para entrada hoje, e aceita cães” / “Espera, olha só este, aqui perto, em Monterrey, aceita cães, apenas dois cifrões, 815 reviews e também tem vaga”. E dali pra frente seguimos, para o “lunch”, para o “dinner” e para dormir… Buscas no Yelp, análise dos “reviews” e “go”! A Karol e o Thomas também deixaram os seus “reviews” (opiniões) em quase todos os estabelecimentos que conhecemos. Esses americanos e suas técnicas simples de resolver problemas complexos.

O passeio foi maravilhoso, voltamos pra Glendale, mais alguns dias com a Catarina e embarcamos de volta pra casa. Perdemos a conexão de Miami para Curitiba e fomos muito bem recepcionados pela American Airlines, que nos garantiu um pernoite em Miami. Decidimos abrir mão do “voucher” da AA para o “dinner” e a Biga (Luciane, minha esposa), apontou para um anúncio numa revista, que destacava o Divino Ceviche (Peruvian Food), com localização perto do Hotel. Corremos para o Yelp : 4,5 estrelas, dois cifrões, 162 recomendações e a opinião que ditou a nossa escolha e nos guiou para uma decisão acertada:

Amazing food and amazing service! Simply amazing. Went here with my boyfriend for lunch. We had the Trio of Ceviche, it was so yummy! We shared it and were both already pretty full. We went on to share the Tallarines Verdes Con Bisteck, which was a spaghetti pesto dish with steak. It was delicious! The steak was so good, it had him and I fighting for the last piece. Been going ever since and it’s just as good every time, highly recommend.

O meu “review” sobre o Divino Ceviche eu fiz em português e está disponível em http://www.yelp.com/biz/divino-ceviche-doral.

Volto com as energias renovadas e com o firme propósito de me empenhar ainda mais para fazer do Elefante Verde Itajaí um bom guia dos nossos estabelecimentos e pontos turísticos, na expectativa de assim fazendo estar contribuindo para ajudar todos os “loucos que buscam destinos a partir de nossas opiniões, comentários, críticas e sugestões“.


Conheça o Elefante Verde:a maneira mais fácil e rápida de conectar sua empresa à internet e a novos clientes