Quem pode se beneficiar com a Psicanálise?

?Quem faz análise é porque está louco ou todas as pessoas deveriam se analisar??

Essa ou outras questões podem ocorrer aos interessados em inteirar-se das funções da Psicanálise. Ela é pertinente, pois assim como nos referimos a um tratamento, também falamos de um método que busca ampliar o auto-conhecimento. O primeiro requisito, para quem pensa fazer uma análise é uma forte e determinada disposição de indagar-se sobre os meandros de sua própria mente. Via de regra essa motivação surge quando o indivíduo percebe estar padecendo de considerável sofrimento psicológico. Mesmo aparentando razoável normalidade, muitas pessoas sentem-se infelizes e limitadas em suas vidas pelos sentimentos de ansiedade e depressão a que podem estar sujeitas.

incorporacao<em>2</em>thumb[4]

Alguns padecem de nítidos sintomas neuróticos tais como medos irracionais, pensamentos repetitivos, compulsões ou rituais escravizadores, outros apresentam alterações somáticas sem que uma causa física as justifique; há ainda os que vivem sem ânimo, com sentimentos de ruína, ou solitários. Uma tensão permanente nas relações interpessoais, a desconfiança constante com respeito às demais pessoas, a incapacidade para manter relações amorosas duradouras e suas manifestações na área da sexualidade são sinais de uma disfunção emocional passível de ser analisada.

psicanalise

Nem sempre esses distúrbios surgem como sintomas, delimitados no tempo e em sua forma; o sofrimento pode também decorrer de certos traços peculiares na maneira de ser do indivíduo, levando-o a repetir padrões de comportamento que limitam suas potencialidades e a capacidade de usufruir a vida. Qualquer que seja a situação que desperte na pessoa motivação por esse tipo de ajuda, o primeiro passo deve ser a consulta com um psicanalista experiente que poderá orientá-la sobre a conveniência em empreender uma terapia analítica.

Psicanalista Douglas Brito