Rolê do Elefante - Roda de Boteco 2014 - Final

Chegamos ao nosso último Rolê do Elefante pelo Roda de Boteco 2014. Passamos por mais 6 bares e restaurantes participantes do festival, desde os mais tradicionais de Vila Velha, até os mais simples localizados dentro dos bairros da cidade, mas que estão muito longe de serem os pés sujos que se espalham por ai. Estamos diante, botequeiros, de verdadeiras jóias dos bairros canelas verdes que investem em infraestrutura e no visual e espírito do real boteco brasileiro. Como sempre, tivemos muita diversão e muitas surpresas e ótimas degustações.

23.04<em>promocao</em>rodabotecoComeçamos pelo Bar do Getúlio, onde comemos o Brasileirinho, uma moqueca de feijão com camarão. Simples, mas diferente. Para um dos maiores vencedores do Roda de Boteco, não bateu a maioria dos pratos que experimentamos durante todos os rolês. Agradou mesmo foi o sertanejo que deve ter rolado noite a fora.

IMG_0648Quero-Quero

Partimos então pro Churrascão do Mineiro, e comemos a Costelinha Quero-Quero que agradou demais! Muito bem temperada, sequinha, farta e deliciosa. A costelinha, tira-gosto tradicional de boteco, teve inovação no tempero com um toque de vinho que foi logo percebido pelos paladares mais sensíveis. Os amigos do Elefante Verde, fiéis acompanhantes do Rolê, entre eles Roberto Kuster, botequeiro e avaliador assíduo do Elefante Verde, devoraram as costelinhas.

No Mistura Fina fomos muito bem atendidos e comemos o Bolinho Capixaba, que prometia um tempero capixaba, mas que exagerou tanto no açafrão que mal conseguimos sentir o gosto do siri e do peixe. Uma pena, mas a limpeza no bar era nítida e disso, nós Elefantes limpinhos, gostamos.

Partimos para o Bar do Zé, bar tradicionalzão de Vila Velha onde comemos a Língua Afiada. Prato para estômagos fortes: feijão bem temperado com linguiça calabresa, língua e bacon. Apeteceu! O bar estava lotado mesmo para uma quarta-feira. E é claro, ofereceu um atendimento nota 10, o que explica a fama de ser um dos melhores botecos de Vila Velha.

No Gostinho Mineiro comemos o Trem Caipira que acabou não nos dando aquela empolgação. A reunião de vários petiscos habituais de boteco como o angu com queijo ao molho de calabresa, linguiça de porco, carne seca e costelinha de porco, pareceu mais uma montagem de aperitivos um tanto quanto exagerada do que um prato de festival propriamente dito.
Além disso, é inevitável depois de passar por tantos bares não compará-los, e nossas lembranças de outrora influenciaram nossa percepção sobre os bares desse último dia.

IMG_0654Feijão Brazuca

Por fim, no Recanto do Feijão, terminamos a noite comendo o Feijão Brazuca. Feijão vermelho com carne seca e calabresa, acompanhado de aipim cozido. Bendito feijão. O prato e o dono. O prato porque estava super saboroso (provavelmente um dos 5 melhores que comemos) e o dono, o Feijão, porque nos atendeu super bem e fez questão de contar a história do bar, dos pratos, dos filhos e tudo mais! Nos sentimos em casa. O atendimento foi dos melhores e merece elogios!
Essa última volta pelos bares foi marcada pela presença do feijão e vai nos deixar saudades.

Se você perdeu as duas primeiras postagens (link 1 e link 2), acesse e veja as nossas impressões de todos os bares de Vila Velha que estão participando do Roda de Boteco 2014. Visite os seus favoritos, aprecie o prato participante do Festival e contribua com os outros botequeiros deixando a sua avaliação no nosso guia!

E o Elefante Verde está de olho, onde tem o melhor da cidade, tem Rolê do Elefante!Cadastre-se pra não perder nenhuma novidade!

Compre o seu ingresso do Roda de Boteco 2014 na sede do Elefante Verde Vila Velha. E concorra a pares de ingressos pra curtir na faixa o maior evento botequeiro do Espírito Santo!

Roberto KusterRoberto Kuster é advogado tributarista no Kuster & Pandolfi Advogados, produz a própria cerveja e é assíduo botequeiro de Vila Velha, assim como usuário dedicado do site Elefante Verde Vila Velha.