SENHORAS E SENHORES

Essa semana uma ficha caiu pra mim! Sou uma senhora! Só não sei exatamente quando me tornei uma! Quando deixei de ser a moça? A mocinha, a jovem, a menina? Não sei.

Pela regra deveria ter me tornado uma senhora, assim que me casei em 1993. Mas durante o parto do meu primeiro filho, as enfermeiras me chamavam de ?a menina do quarto 7.? Já era casada também durante a faculdade e mesmo assim o motorista do ônibus fretado sempre perguntava: ?Moça, você desce na esquina da caixa estadual, não?

E olha, nem depois de formada, nem depois do terceiro filho, nem como professora universitária, nada me dava o direito a ser chamada de senhora? Nada, nem mesmo uma atendente de telemarketing!

Mas de uns tempos pra cá, ganhei formas diferentes de tratamento. Chego na escola dos meus filhos e ouço a pergunta: ?A SENHORA veio pegar o Cardoso?? Vou na quitanda e lá vem: ?Pois não DONA, pode escolher.? Na feira piora, lá eu sou a TIA, a TITIA e outras cositas mas! E dentro de casa a mudança foi radical, nos últimos anos, a babá das crianças me chamava de MARI, ela não está mais com a gente e a substituta só me chama de DONA Marilucy e a qualquer dúvida, vem logo a indagação: ?A senhora quer um suco de laranja??

Mas existem outros sinais? Mudança na alimentação, cremes anti-rugas, dedicação a ginástica, noites de sábado com a casa vazia, os meninos cresceram! Sei que você pode estar pensando. Meu Deus, isso é natural, o tempo passa pra todo mundo!

É verdade! Só me peguei tendo a certeza de que a gente não se dá conta de como o tempo passa rápido. E olhando pra trás, tive a certeza de que o tempo foi bom pra mim. Que a minha vida acontece todos os dias, no sentido extremo da palavra. Tanta coisa já passou, já aprendi tanto e ainda tenho muito por viver. Diria até, que com o passar do tempo, as coisas ganham outras cores, outros sabores, mas sempre nos guiando em busca da felicidade.

A idade é um fato, mas não um castigo, muito menos uma prisão. Vivam intensamente o tempo todo, em qualquer  fase, em qualquer idade. Sou uma senhora feliz e daí?

Bj grande
Mari