Será o estresse uma escolha pessoal de vida?

De primeiro momento não parece ser interessante ler um post sobre estresse, também pensei nisso ao começar a escrever, mas no decorrer percebi que conhecer a arte de administra-lo pode permitir viver uma vida melhor com si mesmo e com as pessoas que convive.

Partimos da premissa que duas pessoas reagem diferentemente a uma mesma situação de estresse, e o que isso significa?

Significa que cada pessoa reage de forma única, reação esta que estudiosos do tema chamam de estratégias de coping, ou estratégias de enfrentamento, ou seja, a maneira de lidar com a situação.

Cada pessoa acaba desenvolvendo certas habilidades no decorrer da vida que serão traduzidas em tipos de estratégias, muitas vezes *criadas pelo inconsciente. *Se o inconsciente é influenciado pelo seu estado de equilíbrio atual, pode aí morar o perigo? (e considere a dimensão dos 5 equilíbrios: físico, psicológico, emocional, social e espiritual).

Algumas pessoas acabam desenvolvendo boas estratégias através do controle com a paciência e a tolerância, mas sabemos o quanto é difícil tê-las em muitas situações ou com certas pessoas.

Outras adotam estratégias que as prejudicam, e a saúde quase sempre acaba afetada. O cigarro pode funcionar como uma ?saída falsa? para problemas de ansiedade e a depressão. Nestes casos, quem acaba com poucas chances é o próprio fumante. Você já tentou ajudar um fumante a largar?

Algumas estratégias são eficazes, outras improdutivas. Umas correm para ter mais endorfina e serotonina para enfrentar, outras precisam comer em excesso, outras preenchem cada minuto do dia para evitar encarar os problemas, e por fim, alguns de nós acaba até descontando o estresse nos outros.

Infelizmente, muitas pessoas enfrentam o fator estressor de uma forma parcial, que o reduz temporariamente, principalmente por não o encarar na origem, às vezes nem reconhecemos o real problema, e aí ele pode acabar se ampliando, ou até mesmo desencadeando novos.

Conhecer a fonte da situação de estresse é fundamental para administra-la, pois você pode buscar:

  1. 1.       Modificar a situação, de forma a evitar ou altera-la.
  2. 2.       Caso não seja possível modificar a situação estressante, mude a si próprio, ou seja, sua reação frente a ela, adaptando-se ou aceitando a situação.

Estas situações são as mais variadas possíveis, que vai desde a pressão do chefe por metas quase impossíveis de se cumprir, aquela avenida que fica parada às 8h da manhã (e você poderia ter feito outro caminho!?), ou até o assunto financeiro com o pai que quase sempre acaba em discussão.

Temos que ser conscientes que algumas fontes de estresse são inevitáveis. Não podemos prevenir ou modificar fatores de estresse como a morte de um ente querido, uma doença grave, ou uma recessão nacional. Nestes casos, a melhor forma de lidar com o estresse é aceitando as coisas como elas são.

Assim, procure aceitar as situações que não pode mudar, tenha coragem e perseverança para mudar as que pode, e o mais importante, busque desenvolver a sabedoria para distinguir uma das outras!

Administrar o estresse é uma questão de auto-conhecimento que refletirá na qualidade de vida que deseja ter, portanto, leia, estude, reflita e pratique, para quando estiver diante daquela situação, esteja preparado para a escolha certa.