Sete filmes rodados em Ipiabas e Barra do Piraí que você não pode deixar de ver

Nos últimos anos Ipiabas vem se destacando pelo número de produções cinematográficas de qualidade que escolheram este distrito turístico de Barra do Piraí para a filmagem, atraídas pelos casarões de época, as fazendas históricas e os cenários naturais.
A seguir você pode saber mais sobre cada um deles, para você poder assistir os filmes e visitar os locais em que foram realizados.

O Juízo – Suspense a ser lançado, com direção de Andrucha Waddington e roteiro de Fernanda Torres, que também atua ao lado da mãe, Fernanda Montenegro, e de Lima Duarte, Carol Castro, Felipe Camargo, além do rapper Criolo. Uma história sobrenatural passada no universo kardecista, O Juízo narra uma vingança de 200 anos que remonta ao tempo da escravidão. O Casarão de Ipiabas foi transformado no Sanatório Padre Rubião, que também terá cenas internas gravadas no Hostel Vale do Café (www.hostelvaledocafe.com.br). Fazendas históricas de Ipiabas compõem grande parte da produção do filme que antes mesmo de finalizado já provoca grande expectativa.

Quase Memória – Drama lançado em 2016, com direção de Ruy Guerra, tendo Tony Ramos, Mariana Ximenes, João Miguel e Charles Fricks no elenco, a história parte do livro homônimo de Carlos Heitor Cony e teve a maior parte das cenas filmadas dentro do Casarão de Ipiabas. Quase Memória remete ao teatro do absurdo: Carlos (Charles Fricks) encontra outro homem muito parecido consigo, dentro de sua casa. Logo, constata que o desconhecido (interpretado por Tony Ramos) não é ninguém menos do que ele próprio, décadas mais tarde. Juntos, Carlos jovem e Carlos idoso relembram o passado, de modo caótico. O principal foco dessas evocações é a figura do pai (João Miguel).

A Serpente – Adaptado da última peça escrita por Nelson Rodrigues, o filme dirigido por Jura Capela tem no elenco Matheus Nachtergaele e Lucélia Santos. A Serpente acaba de ser lançado (Festival do Rio 2016) e já foi o vencedor do prêmio especial do júri no Festival de Cinema Luso Brasileiro. Filmado em preto e branco, também grande parte no interior do Casarão de Ipiabas, A Serpente conta a história de duas irmãs que nutrem uma forte paixão pelo mesmo homem. A força do afeto das duas, quando colocados em oposição, fará com que o impacto de destruição da vida dos três integrantes do triângulo amoroso seja muito potente. O filme também faz referência direta ao desastre de Mariana.

O Casamento de Gorete – Com Rodrigo Sant’Anna, Tadeu Mello, Ataíde Arcoverde e Letícia Spiller no elenco, e direção de Paulo Vespúcio Garcia, a comédia lançada em 2014 conta a história de um garoto que é rejeitado pelo pai por ser homossexual, sendo obrigado a abandonar a família e deixar um colega por quem está apaixonado. Décadas mais tarde, ele assume a identidade da extrovertida Gorete (Rodrigo Sant’Anna), dona de um famoso programa de rádio na cidade de Pau Torto. Quando descobre que o pai está prestes a morrer, ela retorna à casa da família e descobre que, para receber a herança, é obrigada a se casar. Começa uma grande disputa para saber quem será o marido de Gorete.

Faroeste – O filme, lançado em 2014 e rodado em junho de 2012 nas regiões de Pains e Serra da Canastra, com partes em Barra do Piraí, começa com uma emboscada que mata Luís Garcia (Wladmir Winter) e deixa Juca (Dellani Lima, de Os Residentes, 2010) à beira da morte. De volta para casa e convalido, o homem relembra a jornada do amigo, que colecionou inimigos em seu caminho. Dirigido por Abelardo de Carvalho e completamente filmado com luz natural (luz do sol, de velas, lampiões, etc), o filme se passa no interior do Brasil do começo do século XX e a época aproxima a história ao gênero tipicamente americano. A brasilidade se faz presente nos personagens, arquétipos de um Brasil do passado. Outro elemento que remete a nossa bagagem cultural é a escalação de dubladores veteranos para dar nova voz a esses personagens. Ao ouvir esses profissionais, o espectador irá se lembrar de sessões de produções hollywoodianas dubladas na programação televisiva de décadas passadas. O protagonista, interpretado por Wladimir Winter, tem a voz de Márcio Seixas, dublador oficial de Clint Eastwood no Brasil; o comandante que o persegue, encarnado no corpo de Ivanir Avelar, fala por Orlando Drummond, voz do sargento Garcia no antigo seriado do Zorro.

Histórias que só existem quando lembradas – O drama lançado em 2012 marca a estreia na direção de longas de Julia Murat, filha da cineasta Lucia Murat (Uma Longa Viagem). Exibido no Festival de Veneza e no Festival do Rio em 2011, o filme trata de assuntos sérios como solidão e abandono a partir de uma perspectiva inusitada e sensível. Rita (Lisa E. Favero) é uma jovem fotógrafa que chega à fictícia Jotuomba (na realidade Ipiabas), no interior do estado do Rio de Janeiro. Ela encontra uma cidade praticamente devastada pelo tempo e ignorada pela tecnologia. Lá, conhece Madalena (Sonia Guedes), uma velha padeira que continua vivendo no local com um pequeno grupo de pessoas. As duas desenvolvem uma estranha e afetuosa relação.

Cinco Vezes Machado – Série do Canal Brasil lançada em 2010, com direção geral de Jon Tob Azulay, a série de cinco episódios para TV é baseada em cinco contos do escritor Machado de Assis, e foi filmada nas fazendas históricas de Barra do Piraí, por ser onde ainda encontram-se intactas as casas que remetem à época em que os contos foram escritos. Cada episódio aborda temas característicos nos romances do escritor, como relações amorosas, paixões, ambições, costumes populares e de época retratam a segunda metade do século XIX. Os episódios são “O Caso da Vara”, ”Uns Braços”, ”Teoria do Medalhão”, “ Entre Santos” e ”Uma Visita de Alcebíades”.

Se você quer conhecer estes lugares que são coisa de cinema, veja as dicas no Guia Elefante Verde, clicando AQUI