Saiba mais das tecnologias envolvidas na Copa!

elefante-verde-07072014001

Olá novamente! Iniciando mais um post e, em tempos de Copa do Mundo nada melhor do que interagir com ao assunto do mundo Geek. Por isso vamos falar sobre as tecnologias presentes em um estádio de futebol para a Copa do Mundo da FIFA. Vamos lá?

Nas últimas décadas, assim como o próprio esporte futebol, suas dependências e acomodações também evoluíram com o intuito de trazer mais conforto, confiabilidade e modernismo. Sendo assim, os estádios não poderiam ficar de fora dessa reformulação. Muito mais do que Mega Arenas, os estádios são um grande centro multimídia com tecnologia de captação de som e geração e reprodução de vídeos de última geração, além de um setor voltado para ampliação de sinal de telefonia e geração de sinal de internet rápida e grátis para todos os frequentadores dos jogos. Tal estrutura é montada para que ninguém perca nenhum lance do jogo, seja por telões espalhados por dentro do estádio nas áreas de gastronomia ou através do sinal WI-Fi que disponibilizará informações em tempo real de tudo a volta.

Como a Copa do Mundo atualmente é um Megaevento, ou seja, um evento em que se necessita de uma infraestrutura clara e com uma margem para falhas muito baixa e, onde milhões de pessoas de todo o mundo são envolvidas, a área de segurança precisa de atenção mais do que especial da tecnologia. Em cada estádio foi montado um centro de informações e segurança onde é monitorado cada movimento no estádio graças ao sistema de câmeras espalhadas em locais estratégicos e o acompanhamento de seguranças por dentro e fora dos estádios. Essas câmeras inteligentes junto com o sistema inovador de uma empresa alemã de monitoramento possibilita a identificação quase que imediata de qualquer problema, mesmo que este ocorra nas arquibancadas, com um poderoso zoom e sistema de reconhecimento facial, ligados a um banco de dados de pessoas suspeitas de atos criminosos ou de conduta inapropriada contando até com uma lista atualizada de pessoas banidas de estádios internacionais. Além de câmeras, um sistema de catracas eletrônicas que dispensam o contato físico do usuário, funcionando juntamente com sistemas de identificação de fraudes e revista de itens perigosos e inapropriados.

Será possível em um evento de grande porte unir tecnologia e sustentabilidade sem comprometer em nada o espetáculo? A resposta é sim, claro! Na maioria dos estádios, tecnologias de controle e reaproveitamento dos recursos naturais estão implantadas para que tais recursos não gerem um superfaturamento nas contas após os jogos, assim com a importância de se preservar tais recursos cada vez mais preciosos do planeta. Estão presentes células fotovoltaicas que utilizam energia solar e abastecem o estádio e, inclusive casas próximas em situações sem jogos; tratamento e reuso do esgoto tratado, diminuindo a poluição do meio ambiente e evitando desperdício; limpeza e reaproveitamento da água para abastecer i sistema de irrigação do gramado e sanitários, por exemplo; sistema de captação de água da chuva; sistema integrado de climatização e iluminação natural; sistema dinâmico de recolhimento e reciclagem de lixo.

Na hora do jogo, nada mudou? Mudou sim. Uma cobertura retrátil do estádio foi implantada na sede de Curitiba onde será bastante útil tendo em vista que o clima da região é imprevisível. Mas esta não é a única interferência tecnológica na hora dos jogos. Em todos os palcos da Copa do Mundo há uma câmera ultra moderna que está em intensa movimentação por cima do campo chamada de Spider Cam. Através de um molde de mobilidade por cabos e extensão e retração, a Spider Cam se movimenta por todo o campo trazendo lances bem de perto do espetáculo. Sua velocidade é capacidade de se suspender pela movimentação da jogada fazem dela uma ótima alternativa para captação de lances plásticos durante as partidas sem interferir com a jogabilidade.

Na hora mais importante do jogo que é poder gritar gol, não poderia ficar de fora. Foi implantado um esquema em que, câmeras posicionadas estrategicamente captam imagens de forma clara e objetiva, transmitindo vídeos e tirando fotos nas horas oportunas da bola, preferencialmente perto da linha do gol, esquematizando o método para evitar a dúvida na hora do gol. Essa tecnologia é estreante em Copas do Mundo. Uma central recolhe todas as informações das imagens e vídeos em 3D e são transmitidas para as redes televisivas, inclusive nos telões de Led espalhados pelos estádios. Essas câmeras tem capacidade de reproduzir em torno de 400 imagens de altíssima qualidade por segundo.

E assim termina mais um post. Gostaram? Curtiram? Então siga nosso site e fiquem de olho nas novas atualizações e novidades. Até a próxima!