Temos dois ouvidos e uma boca, justamente para ouvir mais e falar menos!

Conforme combinado na minha última postagem hoje começaremos a tratar sobre as competências esperadas pelas organizações em relação aos seus funcionários. Você já deve ter ouvido várias vezes a frase que abre essa postagem, mas já parou para pensar qual a relação entre essa sentença e seu desempenho perante aos desafios da vida? Sejam pessoais ou profissionais esses desafios estão presentes, em maior ou menor escala, a todo momento e em todo lugar e devemos aprender a lidar com eles e enfrenta-los de forma a não machucarmos a nós mesmos e aos outros. Mas vamos falar especificamente sobre o lado profissional hoje.

Um hábito que evita muitos mal entendidos, julgamentos e consequentemente conflitos é o hábito de saber* escutar. Mas é saber escutar ao invés de simplesmente *ouvir o que o outro está dizendo. Pode parecer engraçado, mas há uma grande diferença entre os dois verbos. Como pode alguém ouvir e não escutar?

Ouvir refere-se aos sentidos da audição. A pessoa ouve apenas, mas pode ou não interpretar a comunicação. Escutar requer mais que ouvir, ou seja, a pessoa tem que prestar atenção ao assunto, entender do que se trata, perceber o que foi dito, sentir as palavras, memorizar o assunto, opinar, levar em consideração e agir ou não em conformidade com o que está sendo dito.

Para quem deseja progredir profissionalmente, escutar é a melhor opção, porém até que se torne um hábito o profissional terá de praticar. Em meio a tantos compromissos e tarefas as pessoas pouco escutam e desejam mais falar do que ouvir. No entanto, saber ouvir é um sábio conselho milenar ? e que requer treinamento. Uma comunicação perfeita e sem ruídos requer atenção e bons ouvintes antes de qualquer coisa. Já uma falha na comunicação causará uma falha na relação entre o que fala e o que ouve.

Pesquisas indicam que atualmente um dos maiores problemas de comunicação nas empresas é o fato dos funcionários de todas as hierarquias estarem mais preocupados consigo mesmos e com seus problemas, não ouvindo seus parceiros, gerando assim infinitos conflitos que poderiam ser minimizados se as pessoas apenas escutassem mais.

É um treinamento que exige disciplina e que é totalmente intrínseco ? que será determinado, aplicado e seguido por cada um de acordo com suas necessidades, características e crenças. Porém o primeiro passo para aprender a escutar o próximo é escutar a si mesmo: ?O que eu quero??, ?O que eu estou fazendo??, ?Onde eu desejo chegar?? são exemplos de questionamentos que podemos fazer a nós próprios a fim de determinarmos o caminho que devemos trilhar ao longo de nossa carreira. Se estivermos seguros e conscientes de nosso lugar dentro da organização conseguiremos ?abrir os ouvidos? ao próximo, já que saberemos que a opinião do outro não causará nenhuma grande confusão dentro de nossas cabeças.

Escutar não quer dizer aceitar tudo que é dito, e sim avaliar o que está sendo dito e em seguida se posicionar, seja de maneira favorável ou não, ao que está sendo dito. Muitas vezes ouvimos uma crítica mas não a escutamos, simplesmente nos fechamos à opinião e à visão do próximo e nos privamos de melhorarmos a nós mesmos como pessoas e profissionais. Por que não aproveitamos que alguém está disposto a falar e nos dispomos a escutar? Podemos encontrar assim uma oportunidade de nos aperfeiçoarmos, de adquirirmos conhecimento.. Mas disso falaremos no próximo texto.

 Bom fim de semana, até a próxima!