#todospeloeduardo

Medula óssea: doe esperança, doe Vida em vida!!!

10384551<em>1406475346306769</em>6343528758471125884_n1

Muitos de vocês já devem ter visto nas redes sociais da cidade de São João del-Rei a campanha chamada: #todospeloeduardo. A hashtag se espalhou rapidamente na web e se tornou destaque entre os são-joanenses, tendo o intuito de mobilizar e convocar voluntários para se tornarem doadores de medula óssea.

O Eduardo Resende, tem apenas oito anos, mas desde os cinco enfrenta uma batalha contra a leucemia. A única chance de cura é o Transplante de Medula Óssea. Porém, a chance de encontrar um doador compatível é uma em cem mil.

O que nos estimula, é que qualquer um de nós pode trazer essa alegria de volta ao Dudu, *doando apenas 5 mL de sangue *para fazer um Cadastro Nacional de Doação de Medula.

A medula óssea é constituída por tecido líquido-gelatinoso e encontrada no interior dos ossos, e produz os componentes do sangue, incluindo as hemácias ou células vermelhas, responsáveis pelo transporte do oxigênio na circulação, os leucócitos ou células brancas, agentes mais importantes do sistema de defesa do nosso organismo, e as plaquetas, que atuam na coagulação do sangue.

O transplante de medula óssea beneficia pacientes com produção anormal de células sanguíneas, geralmente causada por algum tipo de câncer no sangue como leucemias e linfomas, além de portadores de aplasia medular, entre outras doenças.

O cadastramento de candidatos a doadores de medula óssea em Minas Gerais é feito pela Fundação Hemominas. Para integrar o cadastro de doadores, é necessário:

  • Ter idade entre 18 e 54 anos, boa saúde e não apresentar doenças como as infecciosas ou as hematológicas;
  • Apresentar documento oficial de identidade, com foto;
  • Preencher os formulários: ficha de identificação do candidato e termo de consentimento;
  • Colher uma amostra de sangue com 5mL para testes, para fazer o exame HLA (Antígenos Leucocitários Humanos) que irá determinar as características genéticas necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente. O tipo de HLA será cadastrado no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (Inca).

#todospeloeduardo

Na Fundação Hemominas, em São João, a luta para salvar várias vidas, como a do Eduardo continua.

Atualmente, 8 mil pessoas estão cadastradas como possíveis doadoras na região. Maiores informações: (32) 3322-2915 ou 3322-2900.

Vale tudo para salvar uma vida, até doar um pouquinho da sua!

Seja você também um doador de medula óssea e ajude a salvar ?Eduardos? pelo Brasil!