Um amor pra vida inteira

Quando assisti ao filme SEX AND CITY, chorei sem parar. Louca pela série, esperei pelo longa como se fosse o filme mais importante da minha vida. Mas na verdade ele era o filme da minha vida, em vários aspectos.

Carrie Bradshaw a noiva em fúria ai ao lado, passou a série toda esperando pelo dia de se casar com BIG (apelido que ela deu ao grande amor da vida dela) e a data foi marcada, mas ele desistiu na última hora. Sei o que Carrie sentiu, sofri com ela o filme inteiro. Lembro-me como se fosse hoje, estava ao lado do meu BIG (sim, cada um tem o Big que merece um dia você pode achar o seu) e não conseguia segurar o choro. O meu BIG, claro não ligou o nome à pessoa, não entendia porque eu estava me debulhando em lágrimas.

Nem poderia os BIGs são tão amados, que desconhecem o que é a dor, a impressão que eu tenho é que eles podem entrar e sair da vida da gente quando querem e nada muda o sentimento é exatamente o mesmo. A cada reencontro, parece que os votos de amor eterno se renovam.

Quando se esbarra num BIG as primeiras sensações são de que todo o sangue do nosso corpo sumiu de uma hora para outra, que o que sobrou está numa temperatura muito abaixo de zero e a boca permanece seca sem sequer um cheiro de saliva?

Comigo é assim e como consolo tenho a Carrie e outras amigas. Dia desses estava num bar com uma amiga, o namorado dela e o pior aconteceu: o BIG dela chegou? Como todo BIG que se preza estava acompanhado de outra mulher e ainda fez questão de nos cumprimentar, como se nada tivesse acontecido! A pobrezinha ficou sem cor e com todos os sintomas já citados. Já no banheiro do bar fez a maldita pergunta: Será que é ele o homem da minha vida e eu estou perdendo tempo?

Tentei dizer pra ela o que disse a mim mesma nos últimos anos: ??Nada disso, esse sentimento vai passar, vocês são incompatíveis.? A resposta não convenceu a minha amiga e até hoje não convenceu a mim mesma. Acho que BIG que é BIG, vai ser amado pra sempre, mesmo que a distância!

Bj Mari