Vinho e o cruzamento perfeito entre arte e ciência.

Mesmo parecendo estar em lados opostos, existem alguns momentos da vida em que a arte e a exatidão da ciência se cruzam. Quando o assunto é vinho, essas duas áreas do conhecimento humano se casam de forma quase perfeita para gerar um produto excepcionalmente prezado.

vinho3

Em se tratando da ciência, a fabricação do vinho está atrelada à precisão de reações químicas. É muito provável que essas reações nem sempre foram tão compreendidas como nos dias de hoje, mas o processo de colher uma fruta e transformar o seu açúcar em álcool é puramente um exercício científico que vem sendo feito a milhares de anos. Com o aprimoramento das ciências tecnológicas, a qualidade do vinho aumentou. A grande maioria das adegas mais modernas possuem verdadeiros laboratórios, onde seus vinhos são testados e manipulados em um nível tão complexo que os produtores do passado nem poderiam sonhar. Tudo isso para garantir a estrutura e qualidade desejada para um vinho distinto de uma safra específica.

vinho2No entanto, a concepção do vinho não se basta de tecnologia avançada, mas depende também da poesia de sua cultura. Durante séculos, o ar de nostalgia e encanto esteve intrínseco ao consumo de vinhos. Quem aprecia um vinho fino quer acreditar na paixão do produtor sobre seu trabalho artesanal, assim como nos cuidadosos ensinamentos passados de geração em geração dentro de uma família que ganhou a vida produzindo essa bebida. Esses conceitos são tão especiais que acabam se tornando inclusive roteiros do cinema, como é o caso de Um Bom Ano. Nesse filme dirigido por Ridley Scott, o protagonista Max Skinner (Russell Crowe) é um bem-sucedido homem de negócios que abdica de sua rotina acelerada na cidade grande em troca do deslumbramento por um vinhedo que lhe foi herdado. Seguindo uma narrativa bucólica, o filme discorre cuidadosamente sobre os fascínios de uma cultura vinícola familiar.

Nesse contexto, arte e ciência preparam um roteiro original para a produção de cada vinho. Existem diversas facetas que influenciam no produto final: os elementos do solo em que as uvas crescem, a idade das videiras, os cuidados durante a colheita, a originalidade na composição das uvas, a fermentação, o* tempo de armazenagem, o *engarrafamento. Tudo isso é sinônimo de empenho, sabedoria e orgulho*do produtor, que os divide conosco quando apreciamos seu *vinho (sua história) entre nossos amigos e familiares. Os produtores são ao mesmo tempo artesãos e estudiosos e, graças a eles, podemos desfrutar de uma das maiores preciosidades da vida: o vinho.

Rodrigo Ronconi Ferraz